Voltar para os artigos

14 dicas para entender seu gato

Como entender um gato

Acha que seu gatinho faz coisas esquisitas? Entrevistamos vários felinos para esclarecer de vez alguns mitos!

1) Eu adoro seu computador

Vocês nos expulsam do teclado e do computador dizendo que tem de trabalhar, mas sabemos que, na verdade, vão assistir vídeos sobre gatos! Os humanos não percebem que precisamos de cerca de 12 a 16 horas de descanso por dia, e que nosso corpinho delicado adora calor? Me deixe deitar sobre o teclado e depois, livre-se dos pelos!

2) Selfie com recompensa

Mania essa de querer nos fotografar, hein? E ainda fica acenando com brinquedos divertidos para chamar nossa atenção, mas, assim que conseguem o clique, a farra acaba! Se nós, gatos, estivermos dispostos a isso, o mínimo em troca seria algum tempo de brincadeiras. Pense nisso e pague nossos cachês com brinquedos legais.

3) Olha a barriguinha!

Você acha que quando mostramos nosso abdômen de tanquinho estamos sendo amigáveis? Sim, em alguns casos, esse é um comportamento normal dos gatos, mas pode significar o oposto, como ‘quer lutar?’. Afinal, nessa posição, nossos membros e garras estão preparados e prontos para atacar. E há outra razão para mostrar a barriga: estamos simplesmente tentando nos alongar. Você deveria fazer isso mais vezes, sabia? (alongar, não atacar!)

4) Precisamos arranhar

Temos certeza de que você e seu sofá discordam, mas precisamos das nossas garras, e quando arranhamos seus móveis, cortinas etc., estamos a-pe-nas removendo as unhas mortas. Há duas outras explicações importantes por trás disso: para marcar nosso território (temos glândulas odoríferas em nossas patas) ou para nos alongarmos. Infelizmente, quando um sofá ou tapete se tornam o nosso local favorito para arranhar, vocês já pensam em cortar nossas unhas. Que tal providenciar um lindo arranhador, esfregá-lo com um pouco de CatNip e nos recompensar cada vez que o usarmos?

5) Fedido, eu?

Não precisamos de banhos como você ou os cães, mas a maioria de nós ama uma boa escovação. Nascemos completos, com as ferramentas essenciais para a higiene: patas, língua áspera, farpada e saliva. O que você deve sempre observar é se temos água fresca para beber, especialmente se a nossa dieta consistir em alimentos secos (comida enlatada tem cerca de 78% de água). Ficaremos ainda mais agradecidos se nosso pote for lavado diariamente.

6) Quer uma baratinha?

Os comportamentalistas de animais descobriram algumas razões pelas quais fazemos isso. Podemos estar imitando o que nossas mães fizeram por nós: você nos alimenta todos os dias e, como não somos ingratos, estamos retornando o “favor”. Ou podemos ter, digamos, mais grilos do que podemos consumir, por isso achamos que você poderia gostar das sobras ou até armazená-las para o futuro. Presenteá-los é um comportamento natural para nós, gatos.

7) Entenda meu idioma

Os cientistas identificaram mais de uma dúzia de miados diferentes, cada um com seu próprio significado. Em geral, os gatinhos usam miaus para se comunicar com suas mães, mas os gatos adultos os empregam apenas para se comunicar com os humanos. Usamos silvos, grunhidos, guinchos e outros sons para falarmos uns com os outros. Donos mais perspicazes provavelmente entendem quando estamos com fome, dor ou queremos carinho. Quando você ‘mia’, reconhecemos sua voz, então, por favor, não fale alto nem seja ridículo.

8) Lindos por natureza

Parem de nos embonecar, já somos lindos por natureza! Não é porque deitamos ou amassamos seus suéteres que queremos vesti-los! Estamos apenas apreciando a textura da malha sob nossas patas, o que não significa que queremos usá-lo. Odiamos nos sentir confinados, e não precisamos de roupas para nos aquecer: nossos ‘casacos’ são mais do que suficientes. Curiosidade: você sabia que o pelo de um único gato, se você incluir todo o pelo, equivale à superfície de uma mesa de pingue-pongue?

9) Alergia? Há-há!

Por que tantos humanos são alérgicos a nós? (Alergias a gatos são duas vezes mais comuns que alergias a cães). Você não vê gatos tendo alergia a humanos, não é? Vocês, humanos, são tão rápidos em apontar nossos cabelos como os culpados. Mas o que realmente causa seus espirros e tosses é uma proteína superadesiva encontrada em nossa pele, a “Fel D 1”. Algumas raças produzem menos do que outras, mas ela existe em todos os gatos.

10) Cuide do seu carregador

A maioria de nós adora morder fios e cordões de plástico, então cuide de seus cabos e carregadores. Você também pode tentar aplicar um repelente, mas não é mais fácil guardar suas coisas? Posso até levar choque, vixi!

11) Menos agarrões

Porque somos tão suaves e bonitos, vocês humanos sempre querem nos pegar e nos abraçar. Aproxime-se com cautela! Alguns de nós gostam de aconchego, mas outros detestam a sensação de confinamento, até mesmo nos braços de seus donos tão amados. Nunca nos pegue quando estamos dormindo ou comendo, e saiba que preferimos carinho na cabeça, massagem no rosto, nas pernas e tapinhas carinhosos no bumbum a beijos melados.

12) Qual o problema de acordar cedo?

Quando miamos antes do amanhecer é apenas porque nossos ritmos circadianos mudam com as estações do ano, assim como os seus –  reparou como isso acontece perto da primavera? Se você nos alimentar com a ideia que vamos parar, só reforçará nosso comportamento. Se você realmente quer dormir até mais tarde, instale cortinas ou persianas no quarto para que o sol não nos desperte. Seja paciente: você está tentando mudar um comportamento enraizado há milhares de anos!

13) Não é vingança, juro

Analise a hora e a localização de nossas travessuras em busca de pistas sobre porque estamos fazendo isso: pode ser só uma estratégia para chamar atenção. Isso acontece quando você está no seu celular? No seu computador? Colocando seus sapatos antes de sair de casa? Lembre-se, vocês, humanos, se divertem com outros de sua espécie todos os dias. A maioria de nós possui um círculo muito menor – as pessoas que vivem conosco – por isso, seja generoso.

14) Banheiro limpo

Infecções no trato urinário podem ser a razão de não fazermos as caquinhas na caixa de areia. Para descobrir se há algum problema de saúde, leve-me ao veterinário para um check-up. O problema, no entanto, pode ser a higiene. Disponibilize uma caixa de areia à mais que o número de gatos em sua casa e, por favor, limpe-as diariamente.

Cláudia Pizzolatto e Regina Ramoska

Fonte: Reader’s digest

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz