Voltar para os artigos

7 dicas para manter a casa cheirosa

bulldog-with-cleanup-supplies-istock_000012497535large-copy

“Sua casa não fede bicho” – você já ouviu isso alguma vez? Nós já! Parece incrível, mas ainda há quem associe os animais ao mau cheiro quando, na verdade, se existe algum fedorzinho a culpa é do dono, e não do pobre animal. Se ele tiver um local adequado para se aliviar e esse espaço for higienizado corretamente, é pouquíssimo provável que surja algum bodum. A faxina, claro, não se limita ao banheiro do peludo – afinal, não é esse o único espaço que ele frequenta, certo? Quem mora em casa deve caprichar nas áreas externas e canil, lembrando-se também do sofá, tapete, piso etc.  Ah, antes de resmungar para pegar a vassoura, pá e rodo lembre-se: manter tudo limpinho ajuda a evitar diversas doenças, por exemplo berne e bicheira, transmitidas pelas moscas e que podem, sim, acometer a sua família humana.

 

1 – Recolha as fezes dos animais diariamente

Ou mais de uma vez, dependendo do ritmo do seu animal (e do quanto ele come, hehe). Fezes expostas juntam moscas, e moscas… bom, você já sabe! Capriche na lavagem dos canis ou onde seu amigão urina e defeca. Detergentes e desinfetantes mais concentrados, como os usados nas clínicas veterinárias, eliminam inclusive vírus e bactérias e têm excelente rendimento.

 

2 – Bom para cachorro

Lembre-se de usar produtos adequados para os animais – se o cheiro de água sanitária nos incomoda imagine a eles, com seus milhões de células olfativas. Alguns animais, inclusive, têm alergia a produtos de limpeza e desenvolvem sérias dermatites por deitarem em locais limpos com produtos inadequados.

 

3 – Piso tinindo

Você limpou o piso com desinfetante próprio para animais mas faz questão de vê-lo reluzente? Antes de tascar cera, avalie bem o perfil do seu melhor amigo – pisos encerados podem causar sérios acidentes ou, em cães de grande porte, problemas articulares. Se for realmente necessário na sua casa, opte pela cera antiderrapante.

 

4 – O que é eliminador de odores?

Produtos de limpeza comuns só encobrem os odores: a gente não percebe, mas o nariz ultrassensível do cão detecta o cheiro da urina coberto por desinfetantes, álcool, água sanitária, vinagre, água sanitária ou seja lá o que for. Essa é uma informação relevante quando o peludo insiste em se aliviar no local errado: o eliminador de odores faz com que o bicho perca a referência do cheiro e não repita o erro.

 

5 – E quando o bicho insiste em fazer xixi onde não deve?

Bem, e quando você se esmerou a limpeza, usou o eliminador de odores e o bichão voltou ao mesmo local para urinar? Ele pode fazer isso por hábito, e a alternativa é lançar mão dos repelentes olfativos. Com um cheiro marcante e bastante desagradável para os cães, esse produto mantém os danados afastados das áreas proibidas (para saber como usar adequadamente clique aqui).

 

6 – Como limpar sofás e tapetes?

Se os seus filhos peludos vivem dentro de casa, é possível que os sofás e tapetes fiquem com um cheirinho desagradável vez ou outra. Isso depende, claro, da higiene do animal, mas os pelos mortos dão uma boa contribuição. Tarefa número um, então: capriche na escovação do bicho e mantenha o banho em dia! Parte dois: faça do aspirador o seu melhor amigo. E, sempre que necessário, borrife o eliminador de odores – útil, também, quando o animal vomita ou faz xixi no sofá (ahhhh, gatinhos!),tapete ou no carro.

 

7 – Tem bigodudo por aí?

Cuide bem da caixa de areia do seu gatinho – um dos principais motivos que levam os bigodudos a usarem banheiros inadequados (alguém falou sofá?) é a caixa suja. Remova as fezes diariamente e substitua a areia de acordo com a orientação do fabricante. Ah, e lembre-se: para cada gato, uma caixa!

 

Regina Ramoska e Cláudia Pizzolatto

 

Leia também:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz