Voltar para os artigos

Ansiedade de separação: ajude seu bicho

Ansiedade de separação: ajude seu bicho

Umas das queixas mais comuns dos donos de cachorros (e de seus vizinhos) é sobre a gritaria que eles costumam fazer quando são deixados sozinhos. Às vezes o peludo nem chora ou late muito, mas destrói a casa toda, faz xixi e cocô em lugares que normalmente não faria, baba ou lambe as patas sem parar, chegando a formar feridas. Muita gente acredita que tudo isso é protesto pela solidão forçada, mas não é bem assim: o animal pode estar sofrendo de ansiedade de separação.

Animais que se comportam de maneira destrutiva ou choram muito na ausência do dono sofrem com a sensação do suposto abandono, o que faz com que se sintam perdidos, amedrontados e desesperados. Resultado: o pobre bichinho esquece as boas regras de convivência e educação e faz coisas incomuns – e muitas vezes desastrosas.

Roer, lamber, cavar e até urinar pela casa toda são formas de tentar aliviar a tensão e o estresse que ele sente. Às vezes até existe outra pessoa ou animal na casa, mas o peludo estabeleceu um vínculo tão forte com determinado membro da família que simplesmente não tolera a ausência dele.

 

Mas por que alguns animais têm ansiedade de separação e outros não?

 

O problema pode estar lá trás, na primeira infância. Quem pretende ter um cachorro deve se cercar de cuidados na adaptação do filhote ao novo lar. Quer acostumar o pequeno a dormir só ou no quintal? Ponha-se no lugar dele: o bichinho vivia com a mãe e irmãos e, de uma hora para outra, passa a ser cercado apenas de humanos que “desaparecem” de uma hora para outra. Tudo é novo. Isolar o animal ou brigar para que ele fique sozinho à noite pode contribuir para a insegurança do pequeno patudo – é o mesmo caso de quem sai para trabalhar e volta dez horas depois. O ideal é criar uma rotina e cansar bastante o bebezão antes de sair e de dormir (na verdade, ideal mesmo é tirar férias quando aumentar a família e ter tempo para começar a educação do filhote, mas nem sempre isso é possível).

A ansiedade da separação do cão é incentivada inconscientemente. Um erro comum aos donos que possuem cachorros que choram muito é justamente tornar a sua saída triste e a chegada um evento digno de comemoração. Faz bem para o ego da gente? Claro, mas se você está correndo o risco de ficar sem o cachorro por causa da reclamação dos vizinhos, repense. Faça da sua saída um grande acontecimento: esconda os biscoitos, dê o brinquedo predileto, encha a bolinha de borracha de gostosuras, e se o seu cachorrinho estiver dormindo NÃO VÁ ACORDÁ-LO para dar um beijinho de despedida

 

Mas tem coisas que você pode fazer para ajudar seu amigão:

 

– Estimule continuamente o seu peludo (mesmo adulto) a brincar sozinho e a ficar em outros cômodos da casa (onde você não está),mas com as portas abertas. Durante o dia, procure colocar a caminha dele num local onde você passa menos tempo. Deixe lá os brinquedos prediletos do seu cãozinho e algumas guloseimas caninas. Almofadas e camas com cheiros conhecidos (como o da sua roupa usada) também transmitem segurança.

– Arranje um cantinho todo especial só para ele. Procure um lugar calmo, na sombra, arejado. Coloque sempre uma caminha ou um paninho para o cão ficar mais aconchegado, além de um pote de água. Os brinquedos tão queridos não podem faltar e escolha as coisas que ele mais gosta de roer para tornar esse oásis particular mais atrativo. Assegure-se de que não há coisas perigosas (como fios elétricos) por perto.

– Nada de ficar no colo o tempo todo. Mesmo sendo absolutamente adorável, procure não ficar com o seu cachorrinho no colo enquanto você está em casa, nem o chame o tempo todo. Invista em brinquedos para ele brincar sozinho, como Kongs, bolas recheáveis, brinquedos de corda, casco de vaca, ou esconda guloseimas pela casa e ensine-o a brincar de “caça ao tesouro”.

– Vá com calma. Se você pretende deixá-lo numa área restrita enquanto estiver fora, comece a acostumá-lo aos poucos a ficar nesse espaço mesmo quando você está em casa. Comece com cinco minutos e vá dobrando o tempo quando ele estiver confortável e sem chorar.

– Cachorro cansado é um cachorro feliz! Procure exercitar o seu peludo antes de sair. Caminhe intensamente, jogue bolinha, faça exercícios de obediência ou qualquer outra atividade física com o seu cachorro, interrompendo 20 minutos antes de você sair. A intenção é deixar o cão bem cansado e livre do estresse de confinamento, reservando os 20 minutos finais para ele relaxar antes de você ir embora.

– Punições só pioram! É importante não punir o cão que tem ansiedade de separação se ele fizer bagunça quando você está fora. É no mínimo cruel a gente bater num cachorro que já sofreu tanto com a nossa ausência e estaremos reforçando o sentimento de que “é melhor apanhar do que não ter atenção nenhuma”. Seja compreensivo e procure ajudar o seu cachorro a superar essa dificuldade. Afinal, cães são animais sociais, não foram feitos para viver sozinhos a maior parte do dia.

 

Vale lembrar que todos nós adoraríamos ter um cachorrinho amigo, devotado, que está sempre perto da gente, como se fossem “nossas crianças”. O problema é que eles NÃO SÃO crianças e tantos mimos, tanto grude, tanta dependência não irá trazer nenhum benefício ao nosso tão querido animalzinho. Mesmo aqueles que hoje não costumam passar nem um minuto longe de seu cão podem, em algum momento, ter de se ausentar por um bom período de tempo e, quando este dia chegar, o mais prejudicado vai ser justamente aquele que nós amamos tanto. Equilíbrio é a palavra-chave.

 

Cláudia Pizzolatto e Regina Ramoska

Deixe um comentário

4 Comentários em "Ansiedade de separação: ajude seu bicho"

Notify of

Por favor, nao sei mais oque fazer com me cachorro..ele tem 8 meses..quando estou em casa late pouco, mas quando saio…nossa…é um grande problema. Já tentei muitas coisas, agora estou colocando coleira anti latido,no entanto já percebo que está se acostumando…e logo nao mais dará resultados. Ele fica com outro cachorro de 8anos, que já nao late qdo saio, porém…ele late muuuito. Podem me dar instrucoes claras de como acostumá-lo a ficar só…um treinamento passo a passo?? Moro em apto., e já recebi intimacao para acalma-lo…se nao conseguir vou ter que doa-lo,mas nao é isso que quero fazer. Nao tenho… Read more »
1 ano 1 mês atrás
Marisa, não temos como dar um diagnóstico sem conhecer a fundo o animal, mas é importante descobrir o motivo pelo qual seu cãozinho está latindo. Para muitos cães estes latidos significam um pedido de socorro! Um cachorro que não recebe muita atenção, carinho do seu dono, fica muito tempo sozinho, sem nenhuma interação ou atividade, pode se tornar um latidor compulsivo. Os cães são animais sociais e precisam de companhia (de humanos ou cães),exercício e interação para serem saudáveis. Muitos cães latem quando estão sozinhos por tédio ou por ansiedade. Crie uma rotina de exercícios para cansar muito seu… Read more »
Kamile Pimentel
1 ano 6 meses atrás
Estou sofrendo antecipadamente por ter de deixar o meu cachorrinho sem eu ou minha mãe (iremos viajar e passar 20 dias fora),mesmo que ele tendo alguém pra fazer companhia e renovar água e comida, ele se recusa a comer e beber água qdo estamos fora. Ele já tem 4 anos de idade, e é um yorkie super apegado e mimado, pecamos em dar atenção qdo chegamos em casa, pois não aguentamos ver aquele desespero de felicidade e não fazer nada e ele é como uma sombra, onde estamos ele quer está, mesmo que dormindo lá no cantinho, mas tem… Read more »
1 ano 5 meses atrás

Kamile, a gente fica com aperto no coração em deixar nossos bichinhos, não é? Mas é importante prepará-los para imprevistos ou até para ficar bem com alguém quando temos uma viagem, como é o seu caso. Deixe que ele passe mais tempo com a sua mãe ou com as pessoas que poderão cuidar dele na sua ausência e incentive-o a se divertir com brinquedos interativos. O Adaptil (https://www.bitcao.com.br/difusor-eletrico-ceva-adaptil-feromonio-para-caes.html) é um feromônio que traz bem-estar aos cães e pode ajudar nessa etapa. Boa viagem!

wpDiscuz