Voltar para os artigos

Brinquedos ajudam na adaptação depois de maus-tratos

Brinquedos ajudam na adaptação depois de maus-tratos

Todos merecem novas chances, e os peludos que já viveram maus bocados mostram-se profundamente agradecidos àqueles que o acolheram. Mas a adaptação ao novo lar varia de peludo para peludo e requer um pouco de paciência e persistência. Vale a pena! Os resultados são mais que gratificantes.

Dependendo do que passou, o bichinho pode carregar traumas e desconfiar dos humanos, e é normal que chegue com medo e acuado, se escondendo em algum canto. Não force a barra. Coloque as vasilhas de água e ração próximas e permita que ele se habitue ao novo ambiente.

Brinquedos ajudam a aliviar o estresse nesse processo. Até conhecer a personalidade do recém-chegado, ofereça opções que garantam a sensação de aconchego, como pelúcias. É provável que você até comemore quando ele destruí-las, sinal de que já está se sentindo mais confortável. Aí vem mais uma pista: talvez o malandrinho goste mesmo de roer tudo o que vê pela frente, e antes que a boquinha nervosa descubra os pés do sofá, invista em brinquedos que aliviem essa necessidade, como ossos de corda, sintéticos ou desidratados (nunca cozidos ou de aves).

A aproximação de vocês pode ser abreviada com um pequeno suborno: ninguém resiste a uma boa comida, ainda mais quem passou fome ou teve de brigar por ela. Fisgue seu novo amigo com brinquedos recheados de petiscos ou de ração, encorajando-o a se aproximar de você.

Quando o patudo já estiver mais confiante, pedindo espontaneamente carinhos e atenção, é hora dos brinquedos interativos: recompense-o com elogios ou petiscos quando ele os trouxer de volta para você. Talvez leve tempo, mas vale a dica novamente: persistência e paciência. Logo o animal vai perceber que você é um ótimo (e divertido) parceiro.

Os brinquedos ajudam a aprimorar as habilidades naturais de caça, além de exercitar músculos, reflexos, mordidas e resistência. A variedade de formas e texturas contribui para que ele redescubra o mundo – um mundo bem melhor do que ele conheceu até vocês se encontrarem. Seja feliz com seu novo amigo!

Cláudia Pizzolatto e Regina Ramoska

Deixe um comentário 1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.