Voltar para os artigos

Cães de raças pequenas

Pequenos Cães – Grandes Surpresas

 

Quem tem um cachorro de pequeno porte bem sabe que eles não são uma “amostra grátis” de um cachorro de grande porte. A maioria dos peludos pequeninos é muito carinhosa e companheira, mas não foge de uma boa briga quando é desafiada.

Apesar das raças pequenas fazerem muito sucesso e serem uma parcela considerável do universo canino, nem sempre é fácil encontrar produtos adequados para o tamanho diminuto destes companheiros.

Se por um lado é legal economizar no preço do banho (afinal muitos são só um palmo de peludo) e nas doses dos remédios (vai dar antibiótico para um Bullmastife para ver o quanto sai caro!),por outro é dureza encontrarbrinquedoscoleiras e guias que sirvam para um valente em miniatura. Alguns produtos acabam economizando na qualidade e na criatividade quando deveriam “economizar” só no tamanho.

Ter brinquedos especiais para cães de pequeno porte é tão importante quanto ter brinquedos adequados para os grandões. Muita gente não sabe, mas brincar é parte importante no desenvolvimento emocional do cão, no alívio de situações estressantes, e na socialização do bicho, seja com humanos ou com outros cães.
Muitos problemas comportamentais, como destruição dentro de casaburacos no jardimexcesso de energia, oulatidos quando estão sozinhos, podem ser resolvidos ou diminuídos consideravelmente quando o cão tem diversos brinquedos interessantes a sua disposição.

Um brinquedo grande ou pesado demais pode causar ferimentos graves em cães pequenos, desde dentes quebrados até traumas por causa de pancadas. Todo cuidado é pouco.

BitCão está atenta a estas necessidades e fez um seleção de produtos que vão ajudar os donos dos peludinhos a ter o melhor e que vão agradar estas ferinhas. Confira:.

 

BOLA DE TÊNIS

Bolinha de Tênis

Com apenas 3,5 cm de diâmetro (tamanho de uma bola de ping-pong) esta bolinha é a “cara” do seu cachorro! Pequena sim, mas forte, resistente, e muito divertida! Ideal para os bem pequenininhos como YorksLulusMaltesesChihuahuas,PinschersPoodles ToyPugs, que normalmente encontram dificuldades em pegar com a boca as bolas normais, ou porque são grandes demais, ou porque são pesadas demais. Se seu peludinho gosta de bolinhas ele vai adorar ter uma do tamanho exato para ele brincar.

MINI KONG

Mini Kong ou Konguinho

Que tal dar para o seu pequeno um brinquedo criado para os “profissionais”? Criado em 1976, nos Estados Unidos, este é, até hoje, o brinquedo predileto dos cães que trabalham de verdade. O Kong Original é usado por treinadores profissionais e policiais para recompensar cães que farejam drogas, que defendem e patrulham território, que ajudam a encontrar e prender criminosos; o Konguinho tem o mesmo formato e a mesma qualidade e vai deixar o seu pequeno se sentindo “o tal”. Feito de borracha maciça, pode ser “recheado” com gostosuras e, mesmo sem petiscos, os cães adoram exercitar suas mandíbulas e perseguir o Kong que pula para todos os lados. O tamanho pequeno tem 7 cm de comprimento, perfeito para as raças pequenas, e para oferecer aos caninos que gostam de ficar mastigando as nossas mãos, pés, chinelos…

GOODIE BONE PEQUENO

Goodie Bone Pequeno

Goodie Ball e o Goodie Bone sempre foram sucesso absoluto para distrair os peludos que detestam ficar sozinhos, ou quenão dão sossego quando você tem visitas ou precisa se concentrar em alguma coisa. O problema é que não havia um tamanho adequado para os pequenos, problema este resolvido. Basta rechear o ossinho com petiscos e gostosuras e deixar seu cão se divertir inventando estratégias para tirar a gostosura de dentro dos buracos. É ótimo para manter a mente ocupada enquanto o tempo passa e ele nem percebe.

KONG TETRA

Tetra Kong (Jump’n Jack)

Um brinquedo de mil e uma utilidades. A qualidade e a durabilidade é a mesma dos produtos Kong, e seu formato é o que se pode chamar de “inteligente”. Com suas “perninhas” o Jump’n Jack pula para todos os lados de forma imprevisível, e ainda assim é muito fácil de ser carregado na boca pelos pequenos peludos. Aliás, se seu cachorro gosta de ficar mordendo os brinquedos este vai oferecer a maciez e a resistência ideais para muitas horas de massagem oral. Suas ranhuras possuem profundidades diferentes, uma mais rasa e outra mais profunda, que podem ser preenchidas com pasta de dente de cães palatável (e assim ajudar na limpeza dos dentes e no frescor do bafinho),com ração úmida (como as que são vendidas em lata),ou mesmo grãozinhos de ração, adicionando mais distração para as horas que o cão tiver que ficar quieto. Para limpar os restinhos de comida ou pasta de dentes basta colocar sob água corrente.
Jump’n Jack é flexível e não machuca a gengiva e nem quebra os dentes dos pequenos.

 

Viu quanta coisa bacana para cães pequenos? O bom é que todos estes produtos também estão disponíveis em tamanhos maiores, para os peludos médios e grandes.

Mas você já se perguntou por que os cães têm uma variação tão grande de tamanhos, já que todos são cachorros? Segundo novas descobertas de geneticistas americanos, a diferença no tamanho dos peludos é determinada por um único gene. Aliás, os cães são os mamíferos com a maior variedade de tamanhos, sendo o Chihuahua a menor raça e o Dogue Alemão a maior.

A verdade é que quando se trata de amor, carinho e lealdade, não importa o tamanho do nosso bicho, todos eles são o máximo, mas o homem contribuiu muito para que os cães tivessem os tamanhos e as características físicas que apresentam hoje, através dos cruzamentos selecionados entre vários cães para que eles pudessem realizar um determinado tipo de trabalho.

No caso das raças caninas pequenas (embora algumas tenham a sua origem ligada aos trabalhos pesados como, por exemplo, exterminar ratos em armazéns e celeiros) a grande maioria tem sua origem relacionada ao “duro” trabalho de ser um cão de companhia.

Ao longo centenas de anos os pequenos peludos foram apreciados por nobres e plebeus. E se não é difícil encontrar pinturas antigas de reis, rainhas e da aristocracia segurando seus cães de companhia, hoje em dia não é raro ver fotos de celebridades carregando seus ChihuahuasMiniatura PinschersYorksMaltesesPugs e outros peludinhos em bolsas à tiracolo (Prada, é claro!). Depois ainda reclamam de que estes bichinhos costumam ser mimados e temperamentais. Pudera! Eles vêm sendo criados assim há anos!

Quem tem cachorro pequeno sabe o quanto é legal ter um amigão que “ocupa pouco espaço” físico, mas ocupa todo o nosso coração. Para quem nunca teve um peludinho, aí vão algumas idéias que podem ajudar no dia em que você for escolher um novo companheiro… quem sabe um de tamanho “mini” desta vez ?

 

Ter cachorro pequeno é legal porque:

 Pode viajar na cabine do avião com você ao invés de ir no compartimento de carga.

 Come pouco o que ajuda na hora de comprar a ração. Não só sai mais barato, como também você pode comprar um saco pequeno que dura bastante e é muito mais fácil de guardar e de carregar. O perigo com os pequenos é que se a gente facilitar dando gostosuras e comida caseira eles viram verdadeiros gourmets, com paladar refinado e exigente.

 O xixi e cocô são pequenos. Tudo bem que cocô e xixi fora do lugar é chato de qualquer tamanho, mas é muito mais fácil limpar a sujeira de umYorkshire do que de um Rottweiler. A “pegadinha” neste caso é quando as pessoas acham que não precisam reforçar as regras de higiene, já que o cocô e o xixi são pequenos. No começo pode até ser tranqüilo, mas depois de 5 anos com o peludinho fazendo tudo pelo meio da casa, ou no pé dos móveis, qualquer dono começa a achar que está incomodando. Outra coisa que precisa ser levada em consideração no caso da higiene é que para estes pequenos a supervisão tem que ser redobrada durante o período de aprendizagem. Além de ser mais difícil “enxergá-los” é preciso lembrar que para eles a área de serviço pode ser muiiiiiiiito longe e eles acabam fazendo as necessidades no meio do caminho.

 Não que seja legal ter um cachorro malcriado e agressivo, mas vamos ser honestos e admitir que, pelo menos, a mordida deles é menor e, conseqüentemente, menos perigosa!

 Outra grande vantagem no quesito “economia” é na hora do banho. A gente dá banho em um segundo e seca em 2 segundos. Qualquer pia faz um bom trabalho.

 Para quem não gosta muito de se exercitar, ou não tem muito tempo no dia a dia, ter um pequenino facilita, pois duas voltas no quarteirão já é chão a beça. Mas não se iluda. Por menor que seja, todo cachorro precisa passear regularmente, todos os dias, nem que seja uma voltinha (o ideal são três passeios por dia!),para manter a saúde física e, principalmente, a saúde mental.

 

Mas nem tudo são flores.
Conviver com os pequenos também tem seus mistérios e as suas dificuldades…

 Porque são tão fofinhos e com eterna carinha de filhote (característica selecionada geneticamente durante muitos anos para tornar estes peludos ainda mais atraentes e desejados como companhia), a gente acaba fazendo tudo que eles querem e, não raramente, acaba com um monstrinho dentro de casa.Exigente, dominante, agressivo, cheio de manias e ciumento.

 Ainda por conta do tamanho reduzido e da carinha de desprotegido a gente acaba carregando no colo muito mais do que devia. Resultado: cachorros inseguros, muitas vezes medrosos, que evitam contato com outros cães e pessoas e que acham que o único lugar seguro é dentro de casa ou no colo do dono.

 Eles se escondem em qualquer buraco na hora de tomar banho ou remédio, além de escaparem com a maior facilidade pelo meio das nossas pernas.

 Se quem tem cachorro grande precisa socializá-lo para evitar que o bicho se torne o terror da vizinhança, quem tem cachorro pequeno precisa de uma dose extra de cuidados com a socialização de seus peludos. O problema é que os pequenos acham (acham não, eles têm certeza) que são do tamanho de umSão Bernardo quando querem puxar briga com outros cachorros, o que costuma deixar seus donos em uma situação difícil, pois o risco para os pequenos é bem real. Além disso, é muito chato ter um cachorro que fica se esgoelando, latindo e avançando em tudo o que se move. Sem falar em ter que agüentar piadinhas de quem tem cachorro grande, principalmente quando o pequeno adora um bate-boca com um grandão e a gente tem que ouvir: “Cuidado Zeus, ou você vai acabar morrendo com o ataque desta fera… morrendo engasgado” ?

 É preciso ter cuidado para não pisar nos cachorrinhos, principalmente porque eles gostam de ficar bem pertinho da gente, até quando estamos andando dentro de casa. Há, ainda, o risco deles se machucarem ou de quebrarem uma perninha ao cair de cima da nossa cama, ou ao pular dos móveis.

 É difícil de achar coleiras e guias adequadas para o tamanho e peso de nossos amiguinhos. Brinquedos, não são mais!

Por fim, para os donos que gostam de andar de carro com seus peludinhos no colo (inclusive do motorista) ou com o bichinho solto no banco, é preciso cuidado redobrado pois uma freada brusca pode fazer seu pequeno sair, literalmente, voando e se machucar seriamente ao bater contra o pára-brisa, contra o banco da frente, contra o painel do carro ou ao cair entre os bancos. Para evitar estes sustos a BitCão tem o Assento para Cães Transpet que é próprio para dar segurança para os micro-peludos com até 10kg de peso.

Ufa! Como é que se escreve tanto sobre cachorros tão pequenos?!
Isso é porque os pequeninos são inteligentes, amigos e interessantes como qualquer cachorro, mas com um tamanho miniatura eles são deliciosos.

Nota final:

Não fique chateado se o seu cão destruir um brinquedo. Os brinquedos são ferramentas importantes no controle da ansiedade e nas brincadeiras que ajudam a gastar energia e dar vazão aos instintos naturais dos peludos. Destruir os brinquedos faz parte de um comportamento saudável, desde que o cão não engula pedaços que vão sendo arrancados e desde que o cão entenda que só pode brincar e destruir os seus brinquedos e não os outros objetos da casa. Sem dúvida sai muito mais barato repor um brinquedo do que um sofá, um sapato, ou um batente de porta.

Embora os produtos da BitCão sejam especialmente desenvolvidos para os cães e confeccionados com materiais de alta qualidade, é importante lembrar que NENHUM BRINQUEDO É INDESTRUTÍVEL. Nunca deixe um brinquedo novo com o seu cão sem supervisão.

Observe como o seu cão lida com o brinquedo por várias semanas até ter certeza de que é seguro para ele.
Inspecione todos os dias os brinquedos e descarte os que estiverem roídos ou faltando partes.
SE O SEU CACHORRO DESTROÍ O BRINQUEDO EM POUCOS MINUTOS OU DIAS, ESCOLHA UM TAMANHO MAIOR DO QUE O NORMALMENTE RECOMENDADO.

Outros produtos especiais para os pequenos são a Cama My Pet e a Coleira Gentle Leader XP

 

Copyright Cláudia Pizzolatto – 2001 – Todos os direitos reservados.
Este artigo tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É permitida a sua reprodução sem alterações
desde que sejam colocados o nome da autora
e o link para a webpage da BitCão.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz