Voltar para os artigos

Cães que gostam de roer

REPELIR PARA NÃO AFASTAR

Muitas vezes somos chamados para atender cachorrinhos “malvados”, “terríveis”, “verdadeiras pestes”, que por conta de seus adjetivos são colocados para fora de casa, ou são trancados no canil, ou passam a maior parte do dia isolados  na cozinha e na área de serviço.

Talvez a queixa mais comum seja sobre cachorrinhos que roem tudo e destroem a casa com seu dentinhos de aço, ou que cavam as plantas em vasos e jardins.

Existem vários motivos para um cachorro roer os móveis, e a grande maioria deles é simplesmente um sinal de que o cão tem necessidades típicas da natureza canina, e apesar do problema ser fácil de ser resolvido, é preciso fazer alguns ajustes na rotina.

Em geral, cães roem tudo porque…

– Os dentinhos estão nascendo;

– Precisam exercitar a mandíbula;

– Não possuem produtos adequados e só deles para roer e destruir;

– São pouco exercitados;

– Passam mais do que 4 horas por dia sozinhos.

– Ficam ansiosos;

– Estão com medo;

– A raça dele trabalha muito com a boca (por exemplo, buscando caças ou capturando e matando roedores).

Além de oferecer produtos especiais para os nossos amigões roerem, como ossos diversos e brinquedos especiais, e de exercitá-los regularmente, nós podemos usar com grande sucesso os repelentes de peludos dentudos.

Manter estes peludos trancados por muito tempo, ou afastados do convívio direto com a família, é o pior erro que podemos cometer, pois só estaremos deixando nossos cães mais ansiosos e sem oportunidades para aprenderem a viver socialmente de forma adequada. É muito importante repelir os peludos das áreas indesejadas, mas nunca afastá-los da nossa família.

Mas, o que fazer?

Para manter um cão destruidor bem comportado é preciso que ele seja exercitado com regularidade e constantemente. Não adianta uma voltinha na esquina de vez em quando para dar vazão a toda a energia que eles acumulam.

Se o cão for filhote (até aproximadamente 8 meses de vida),ou imaturo, é preciso providenciar um local seguro onde ele possa ficar restrito nas horas em que não houver alguém em casa para supervisioná-lo, ou mesmo durante a noite. Mesmo um “cão de guarda” enquanto é bebê deve ficar protegido de si mesmo durante a noite e quando não está sendo supervisionado, porque os peludinhos costumam fazer muita besteira quando entediados e podem acabar se machucando seriamente. Um cão nunca deve ficar confinado por mais do que 4 horas seguidas a não ser que seja durante a noite e ele esteja dormindo.

Atividades que promovem a interação entre o cão e o dono e que estimulam a cooperação e a obediência são insubstituíveis.

Caixa de brinquedos

Nem todos os cachorros gostam dos mesmos brinquedos ou demonstram o mesmo grau de interesse. Ter uma boa variedade de formatos e texturas faz com que o peludo possa escolher o que prefere naquele momento. Não tenha medo de experimentar um novo brinquedo, pois eles são sempre mais baratos do que os danos causados nos objetos da casa.

Manter todos os brinquedos em um mesmo local, de preferência dentro de uma caixa onde o cão tem fácil acesso, ajuda a condicionar o peludo a buscar as coisas com as quais ele pode brincar sempre no mesmo lugar e não ficar catando o que encontra pelo caminho e que pode não ser adequado.

Se você tem vários cães na casa talvez seja preciso ter uma variedade maior de brinquedos e, se os bichos forem de tamanhos muito diferentes, é melhor escolher sempre os brinquedos de acordo com o tamanho e a força do maior cão da sua matilha.

Nunca brigue com o seu cachorro se ele destruir um brinquedo – essa é a ideia, afinal, melhor o brinquedo do que aquela mangueira do carro que custa quase mil reais. 🙂

 

 

 

 


 

Copyright Cláudia Pizzolatto – 2001 – Todos os direitos reservados.
Este artigo tem seus direitos autorais protegidos por lei. É permitida a sua reprodução sem alterações desde que sejam colocados o nome da autora e o link para a webpage da BitCão.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz