Voltar para os artigos

Como corrigir um cachorro sem maltratar

Para aqueles casos mais extremos, como evitar um ataque, impedir uma briga que possa machucar os cães, ou mesmo para corrigir um problema comportamental de difícil solução, a  BitCão oferece uma linha de produtos que corrige o comportamento, mas sem  maltratar ou causar danos aos peludos.

Conheça estes produtos, mas leia as informações e instruções com muita atenção. O ideal é que eles sejam usados de forma emergencial e temporária, até que o comportamento possa ser corrigido definitivamente.

 

 

A compreensão do comportamento canino e a valorização de técnicas de adestramento positivas se desenvolveram e se disseminaram largamente nos últimos anos.

Mesmo assim, ainda existem profissionais – e até donos de cães – que utilizam métodos violentos para tentar educar seus animais, ou para repreendê-los quando fazem algo indesejado.

O processo de mudança comportamental de um cachorro nada mais é do que corrigir os hábitos errados e reforçar os hábitos corretos. Por exemplo, se um cachorro implora comida quando as pessoas estão jantando, não se deve trancá-lo na varanda, pois o cão não estará aprendendo o comportamento desejado que é ficar ao lado dos donos, sem perturbar. Deve-se, sim, despender algum tempo corrigindo-o quando pede comida, e recompensando-o quando fica deitado quietinho ao lado da mesa.

Se você quer ter um cão educado e feliz, que confie em você e em todos os membros da sua família, nunca tente ensinar algo quando estiver frustrado, irritado e com vontade de descontar no bicho seja lá o que for. Evite que ele tenha a oportunidade de fazer alguma coisa que você não quer. Ensine o que você espera dele, recompensando-o pela atitude correta, ao invés de puni-lo pelas coisas erradas. 

Veja porque os métodos mais comuns usados para lidar com cachorros que se comportam de maneira indesejada, ou que deixam seus donos frustrados, são incorretos e podem piorar ainda mais a situação:

1- Bater no cachorro não vai funcionar para ensiná-lo a fazer qualquer coisa da forma correta. Pode servir para aliviar a frustração de donos ou profissionais desequilibrados, mas deixará o cachorro com medo de determinadas situações ou pessoas, virando uma bomba relógio, prestes a explodir contra o indivíduo da próxima vez que tiver uma oportunidade ou for ameaçado.  O mesmo acontece quando o cão é punido ficando suspenso pela coleira, até perder o ar.

2 – Ignorar é uma correção bastante eficaz, especialmente quando a ação indesejada está diretamente associada à pessoa que passa a ignorar o cão (cachorro que late para chamar a atenção do dono, por exemplo),mas não dá para ignorar um cachorro que está te mordendo, certo?

3 – Deixar preso na corrente é uma coisa que nunca deve ser feita com um cachorro! Feito constantemente o bicho pode se tornar agressivo, medroso, e antissocial. Quando se quer isolar ou conter um cachorro por mais do que algumas poucas horas é preciso dar barreiras visíveis para ele, como um cercado, ou um canil, e ainda assim o tempo de permanência nesta situação deve ser limitado.  Manter um cão acorrentado dia e noite é crueldade.

 

É fato que existem situações em que são necessárias correções mais incisivas, como, por exemplo, quando um cão corre sério risco de se ferir, machucar outro animal, ou machucar uma pessoa. Mas tenha em mente que correção não quer dizer punição. Para corrigir o seu amigo não é preciso usar de violência física, e você tem que dar condições para o peludo acertar e entender exatamente o que é que está sendo corrigido. A correção deve ser aplicada imediatamente, quando o cão está cometendo o erro, bem como a recompensa quando ele acerta. 

Uma correção impessoal e usada sem que haja danos para o peludo pode ser de grande ajuda na hora de interromper ou fazer cessar comportamentos que trazem riscos para as pessoas, ou para o próprio bicho. Nestes casos um spray de água, um aparelho de ultrassom como o Dazer, a Coleira Anti-Latido Smart Plus, ou um spray de ar comprimido como o Pet Corrector podem fazer a diferença.

É preciso ter muita calma e sensibilidade para ensinar a um cão o que esperamos dele. Se no início sabemos que não é preciso, nem recomendado, que se usem castigos físicos toda vez que o bichinho erra, também sabemos que existe uma hora certa e apropriada para se usar uma correção, que não seja violenta, nem comprometa a confiança que o peludo tem no dono.

Por fim, uma vez que o cão já aprendeu o que se espera dele, mas opta por não obedecer, é preciso primeiro mudar a atitude do dono, pois alguma coisa está dizendo ao cão que ele não precisa obedecer.

BitCão oferece produtos que funcionam como um reforço aversivo (o cachorro para de repetir o comportamento a fim de evitar a correção),mas que não são cruéis ou perigosos para o seu peludo.  Você pode contar com o Dazer, o Pet Corrector ou a Coleira Anti-Latido Smart Plus quando for preciso, mas bom mesmo é saber que para a maioria dos cães os métodos gentis e positivos ainda são a melhor maneira de treiná-los.

 

Copyright Cláudia Pizzolatto – 2012 – Todos os direitos reservados.
Este artigo tem seus direitos autorais protegidos por lei. É permitida a sua reprodução sem alterações desde que sejam colocados o nome da autora e o link para o site da BitCão.

Deixe um comentário

2 Comentários em "Como corrigir um cachorro sem maltratar"

Notify of

9 meses 18 dias atrás

Tenho duas cadelas viralatas que brigam muito, e é sempre a mesma quem puxa o rosnado para briga começar. Eu posso aplicar alguma dessas técnicas quando houver o rosnado?

BitCão BitCão
6 meses 10 dias atrás

Rebecca, fêmeas costumam ser mais “definitivas” em suas brigas, é preciso cuidado. Normalmente as brigas começam após ou cio ou presença de filhotes. Caso elas não sejam castradas, considere essa opção.

wpDiscuz