Voltar para os artigos

De raça ou vira-lata?

raca-vl

Muitas pessoas que desejam aumentar a matilha pesquisam o perfil de raças puras, em busca do tamanho e temperamento ideal do animal. Mas será mesmo que só estes cães e gatos são capazes de se ajustar e inundar a casa de amor? E será que só um filhote poderá se adaptar ao novo lar, sendo mais dedicado e carinhoso do que um adulto? Felizmente a resposta é não!

Cachorros ou gatos adotados, seja em instituições que abrigam animais de rua ou mesmo um vira-latinha recolhido quando menos se espera, podem vir a ser os melhores, os mais companheiros, os mais inteligentes e dedicados animais que uma pessoa já sonhou na vida.

Animais adotados parecem ter um sentido especial de gratidão com quem os abriga.

Um vira-lata pode ser uma excelente escolha para alguém que queira apenas um adorável companheiro, sem pretensões como exposições ou procriação.  Claro que um vira-lata também pode cruzar, mas não existe um propósito lógico nisso. Se observarmos a quantidade de cachorros abandonados pela rua, seria muito mais apropriado que eles ganhassem um novo lar, ou que os desejosos em aumentar a matilha procurassem o seu novo amigo em alguma instituição, do que deixar o bicho cruzar e colocar mais 6, 7, 9 filhotes de cachorros sem raça definida no mundo.

A vantagem de se ter um vira-lata é que eles custam muito pouco ou absolutamente nada. Além disso, ao menos em teoria, são mais resistentes fisicamente que os seus primos de sangue azul, já que a mãe natureza costuma eliminar naturalmente os filhotes fracos e doentes. Também costumam ter boa índole, e a maioria de proprietários de VLs retirados das ruas acredita que os seus bichos demonstram sinais claros de gratidão por agora possuírem uma excelente casa, com comida, proteção e carinho.  Em contrapartida, é praticamente impossível prever suas características físicas (tamanho, peso médio, comprimento de pelo) e até mesmo ao temperamento quando ele se tornar adulto. Já os pets de raça pura têm características físicas e de temperamento próximas do ideal do padrão, e bastante semelhantes entre si – ou pelo menos deveria ser assim.

Se você já está quase convencido que um vira-lata é uma ótima opção, mas se preocupa com o tamanho e índole do bicho, considere acolher um animal adulto. Menos “adotáveis”, muitos passam a vida em abrigos por puro preconceito: há quem ainda acredite que não é possível ensinar cães e gatos mais velhos, o que não é verdade. Eles aprendem, sim, e certamente farão de tudo para agradar a família generosa que lhes deu uma nova chance. Pense com todo o seu coração nas vantagens de adotar um bichinho, ao invés de comprar.

 

PORQUE É BOM TER UM VL

– São generosos por natureza e capazes de esquecer e perdoar os maus-tratos que sofreram.

– Costumam se adaptar mais facilmentea um novo ambiente e a novos animais de estimação. Eles vão precisar de um período para isso? É claro que sim, mas os filhotes de raça também, e saber que você abrigou uma vida que estava em sofrimento não tem preço.

– São apegados e sinceros. Ótimos companheiros em qualquer idade.

– VLs são únicos! Dificilmente você vai confundir o seu amigão com outro no parque, como acontece às vezes com cães e gatos de raça. : )

 

Ahhhhh, mas o meu sonho é…

Muitas pessoas sonham em ter um animal de raça específica: Poodle, Labrador, Pastor Alemão… Estão erradas? Não! Mas algumas considerações são válidas: pesquise sempre a raça dos seus sonhos. Há quem compre um cão simplesmente porque ele é lindo ou inteligente (oi, Border Collie!) e depois pragueja quando ele detona os móveis e sapatos, por exemplo. De quem é a culpa? Do dono! O Border Collie, por exemplo, é um cão de pastoreio, com uma necessidade extrema de gastar energia. Se ele não tem passeios frequentes e muita atividade física, vai ter de “descarregar a pilha” em algum lugar. Cães de porte pequeno não são sempre as melhores companhias para crianças, pois sua tolerância à dor é menor. Pesquise, converse com pessoas que já convivam com a raça e sempre, sempre, busque um criador sério. Não existe “promoção” de cachorro! Filhotes de boas ninhadas custam um bom dinheiro, mas saber a procedência, o temperamento dos pais e que os bebês foram planejados e bem cuidados não tem preço.

Mas fica a dica: se você é apaixonado por uma determinada raça e não se importa em adotar um cão um pouquinho mais adulto, fique de olho nos abrigos e entidades protetoras: muitas pessoas compram animais por impulso e depois os descartam por motivos banais: cresceu demais, come a casa, é agitado…

 

Regina Ramoska

Deixe um comentário para ROSAH CAMPOS GALIAZZI PASTRO Cancele Resposta2 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 comentários em “De raça ou vira-lata?”

  1. Penha Cipriano disse:

    Há duas semanas recolhi uma cadelinha que estava abandonada na minha rua. Pretinha, com a pele toda estrupiada e medrosinha. Já ví muitos cachorros abandonados, mas essa tinha que ser minha, porque tocou meu coração. Ela tava escondida numa casa abandonada, mas quando os lavadores de carro chegaram para pegar água a enxotaram e a pobrezinha ficou no meio da rua, toda se coçando e perdida. Não tive dúvida, enrolei ela na jaqueta e levei para casa. Hoje ela já está medicada e os pele já está bem melhor e meu Alfredo, meu beagle, adorou. De vez em quando rola uns fight entre os dois, kkkkk, mas depois é só alegria. É a minha princesinha, a Frida.

  2. ROSAH CAMPOS GALIAZZI PASTRO disse:

    Meu filho e minha nora encontraram um pequeno pretinho nas ruas. Bem nenenzinho. Só parte do peito e um dedinho eram brancos. O resto preto. Algumas características físicas do schinauzer: barba e sobrancelhas. Lindo. Um fofo. Filmaram e me mostraram, perguntando se eu não gostaria dele. O meu sonho era uma fêmea peludinha e clarinha, de raça pequena. E els me mostraram um machinho VL. Bem, acabei aceitando.
    Mas meio que me arrependi e iria levá-lo para adoção. Mas, antes, levei à veterinária para tratá-lo, enquanto ele ficasse em minha casa.
    Daí nasceu um caso de amor incondicional. Ele é de porte bem pequeno, pesa uns 4.5 Kg. Super amigo, companheiro, eternamente apaixonado por mim e por meu marido. Uma companhia bem gostosa. Agora mesmo, enquanto escrevi, ele vem correndo para ficar ao meu lado, chegar um pouco na minha perna para receber um carinho. AMO esse meu cãozinho.Não poderia ter sido melhor, sendo de raça definida, peludinho, fêmea.
    Amo o meu VL, o meu SRD.
    Rosah