Voltar para os artigos

Dê uma nova chance

cao_gato

Em 2007, o jogador de futebol americano Michael Dwayne Vick foi preso nos Estados Unidos por promover rinhas de cães. Os Pitbulls resgatados estavam em situação dramática, e muitas pessoas sugeriram a eutanásia devido aos seus “instintos assassinos”. Acolhidos por um santuário, esses peludos provaram que amor, dedicação e paciência curam – literalmente – feridas e, após a reabilitação, eles ganharam uma segunda chance, relatada no site Barkpost. As histórias são comoventes: em seu novo lar Halle, que participou de rinhas durante boa parte de sua vida, brinca com seus dois irmãos caninos e em nenhum momento esboça reações violentas, enquanto Dan transformou-se na “babá perfeita” de sua irmã humana. As brigas e a violência não fazem mais parte da vida de Squeaker, que mostra sua doçura ao lado dos novos donos.

Mas como lidar com um animal vítima de maus tratos? Como fazer com que ele volte a sentir confiança no ser humano? A regra número um é paciência. O peludo pode ter sofrido as mais diversas violências, desde o isolamento à agressão física, e precisa recuperar sua autoestima e sentir-se seguro e amado pelo novo dono. Temos algumas dicas para ajudar nesse recomeço.

 

– Leve o animal ao veterinário para um check-up, vacine e vermifugue.

– Não coloque pressão. É comum o bichinho chegar à nova casa com medo e acuado, escondendo-se num canto. Não tente tirá-lo do “esconderijo”, mas deixe o local o mais aconchegante possível e dê tempo ao tempo. Coloque as vasilhas de água e ração perto desse local até que ele se sinta confortável para explorar o novo ambiente.

– É natural que você queira abraçar e beijar o bichinho para que ele esqueça tudo de ruim que passou, mas vá aos poucos – se o animal sofreu com gente má, pode temer o contato físico. Quando perceber que ele está menos resistente, comece a fazer carinhos, sempre com leveza e cuidado até ele se mostrar mais confiante.

– Quando ele aceitar contato físico, invista em uma escova de cerdas bem macias. A escovação funciona como uma massagem, relaxando o bicho e estreitando a ligação entre vocês. Essa dica é especialmente valiosa para donos de gatinhos, pois a escovação simula a língua áspera e o hábito de lamberem uns aos outros.

– Se você resgatou um cão, invista em passeios para aumentar a sinergia entre vocês. Tenha calma, fale baixo e respeite o ritmo do animal. Se o peludo não aceita guia e coleira, comece a acostumá-lo dentro de casa, recompensando-o com petiscos quando ele relaxar.

– Observe o que mais o incomoda – barulhos, movimentos bruscos, vassoura, presença de outros animais e até um tom de voz mais alto. Com o tempo você pode começar a dessensibilizá-lo.

– É natural que o peludo erre o banheiro no começo. Não brigue com ele, apenas ensine onde é o local certo.

– Valorize todas as vitórias do seu novo amigo. Elogie-o e recompense quando ele sair do esconderijo, quando aceitar a comida ou o petisco, quando acertar o banheiro. Ainda que se trate de um animal adulto, vocês terão de construir sua relação do zero.

– Deixe brinquedos disponíveis, principalmente quando você se ausentar. É provável que, sem nenhum humano por perto, o peludo medroso saia da “toca” para explorar o território.

– Os animais nos surpreendem sempre com sua capacidade de superação e perdão, portanto lembre-se de duas palavras-chave na nova vida: paciência e amor.

 

Todos merecem novas chances, e os peludos que já viveram maus bocados mostram-se profundamente agradecidos àqueles que o acolheram. Em pouco tempo certamente você vai se perguntar quem fez mais bem a quem. Os bichinhos têm uma extraordinária capacidade de recuperação e o amor que estava ali, escondido, brota e floresce – aposte nisso.

E se você resgatou ou adotou um animal que sofreu maus tratos, parabéns! Queremos conhecer (e publicar) a história de vocês – escreva para o e-mail bitcao@bitcao.com.br e envie fotos suas com o seu melhor amigo.

Regina Ramoska

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz