Voltar para os artigos

Ensine seu gato a ser bem-comportado

ensine-seu-gato-a-ser-bem-comportado-blog-bitcao

Buscar a bolinha, dar a pata, sentar e deitar não são comandos para qualquer gato. Mas é possível, sim, aprender como educar gatos, ensinar várias coisas e mudar comportamentos indesejados do seu bigodudo, ao contrário do que muitos acreditam, sem que ele perca o ar misterioso e “superior” que tanto nos encanta.

Gatos aprendem por experiência: se ela for boa, vão repetir. Se não, vão evitar. Ou seja, é bem provável que você tenha que transformar algumas atitudes deles em desastrosas para conseguir a mudança. Ou, talvez, você tenha que mudar o seu modo de agir, pois pode ter sido “adestrado” direitinho pelo bigodudo. Quer um exemplo? Quando ele acorda às quatro da madrugada miando e você oferece um petisco ou ração para calar o bicho, ou abre a porta para que ele vá tomar um ar no quintal, ele experimenta a agradável sensação de ser atendido e, a despeito de suas olheiras, vai manter o hábito até que você tome um calmante e não acorde nem com o despertador (bem, esperamos que além das olheiras você não se depare com arranhados no rosto ao se olhar no espelho). Para “descondicionar” seu amigo bigodudo, o jeito é ignorar os miados por várias algumas noites, até que ele perceba que não conseguirá atingir o seu objetivo com essa técnica “vocal”.

Muitos comportamentos indesejados dos felinos são culpa do próprio dono, que acreditam que seus amados bichinhos de estimação são independentes e não precisam de muita interação. De fato, gatos podem ser mais descolados que os cachorros (Tom e Jerry estão aí para comprovar),mas quando tratados como enfeites peludos vão à forra. Gatos se tornam excessivamente ativos e destrutivos quando entediados, e enriquecer o ambiente e brincar com eles por alguns minutos diariamente pode ajudar um bocado. Nesse quesito, os felinos são bem menos exigentes que os cachorros, que precisam de passeios diários e muita diversão para gastar energia e não acabar com a casa quando não tem o que fazer. Gatos brincam, caçam, comem, ronronam e dormem… muito!

Como educar gatos a não arranharem o sofá?

Não é que os gatos sejam vingativos, mas se não tiverem o seu “personal” entretenimento, vão recorrer ao que estiver à pata. Acredite, ele não faz questão de mudar a padronagem do sofá com tantos arranhões, só viu ali o local mais adequado para afiar as unhas. Distribuir arranhadores pela casa já melhora o comportamento, mais ainda se você turbiná-los com um aditivo felino como o Catnip. Nunca bata no seu animalzinho, pois isso não vai mudar as atitudes e só fará com que ele tenha medo de você.

Como educar gatos a não fazerem xixi na minha cama?

Geralmente a castração resolve o problema do xixi fora do lugar se o barato do gato for marcar território, mas os temidos “sprays” de urina podem se manifestar em outras situações, normalmente quando o felino se sente inseguro, como na mudança de casa, na introdução de um novo membro (de duas ou quatro patas) ou quando ele não recebe a atenção que gostaria.

Além de aumentar a autoconfiança do seu gatão com massagens, carinhos, brincadeiras e muita, mas muita atenção, use feromônios, que como diria a Mãe Diná, trazem de volta a tranquilidade perdida (com um pouco mais de três dias).

Como educar gatos a não subirem na mesa na hora do meu jantar?

Nem todos gostam de comer de gato e faca, o que é perfeitamente compreensível. A solução é mais simples do que se possa imaginar: assopre no focinho do seu bigodudo quando ele for checar se o salmão está no ponto. Essa assoprada (fuuu) é, para eles, como o aviso natural felino de “sai prá lá”, e a tendência é que eles desistam da “investigação”.

Como educar gatos a não morderem meu dedo do pé?

Primeiramente, pense como um gato. O seu pé se movendo embaixo do lençol parece ou não uma presa? O mais sensato seria não mexer o pé, mas a menos que você esteja engessado, isso não é possível. A primeira possibilidade é assoprar a cara dele, fazendo um som sibilante. A segunda é botar o meliante para fora da sua cama, oras!

Como educar gatos a andarem na rua de coleira?

Ainda há quem estranhe, mas já é possível ver muitos gatinhos passeando na rua com peitorais. Explicamos direitinho aqui.

Como educar gatos a “falarem” menos?

Seu gatinho sempre foi tagarela ou o excesso de miados começou de uma hora para outra? Se esse é o caso, primeiro é preciso descartar problemas de saúde. Gatos entediados podem, também, miar pela pura falta do que fazer. Sessões de brincadeiras e exercícios ajudam a gastar energia e minimizar o comportamento (desde que você faça isso todo dia, claro!).

Outra possibilidade é ele ter treinado você para atendê-lo quando quer comer, carinho, atenção. Ele mia e você faz o que ele quer, ou seja, ele vai miar sempre que estiver acordado! Para mudar esse comportamento, ignore a chantagem verbal e só dê o ele quer quando silenciar. O felino vai associar o silêncio à recompensa (ou ao menos é o que se espera).

Já os gatos tagarelas por natureza (e muitas vezes incentivados pelo dono, que mantém o “diálogo”) podem aprender o comando “quieto” ou “shhh”. Pronuncie a palavra gentilmente quando quiser alguns momentos de paz, e se não funcionar, fale mais alto ou bata palmas. Parar de responder também ajuda, mas seu dia não será tão divertido, certamente.

Lembre-se sempre, porém, que a natureza dos gatos não é a mesma dos cães. Eles simplesmente podem não fazer o que você deseja, e não adianta se frustrar com isso: curta muito toda a alegria que essas criaturinhas proporcionam para nós.

 

Cláudia Pizzolatto e Regina Ramoska

 

Leia também:
8 coisas que todo dono de gato quer saber
Um gatinho me escolheu
Chocolate pro peludo? Nem pensar!


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz