Voltar para os artigos

Espirro reverso – o que é isso?

espirro2

É bem provável que você já tenha ficado aflito ao ver seu cão aparentemente engasgado, estático, pescoço esticado, com os olhos arregalados, inspirando rapidamente com a boca fechada e fazendo um barulho estranho. Haja coração! Mas, calma! Ele pode estar apenas espirrando… para dentro.

Em um espirro “normal”, o ar é empurrado para fora através do nariz. Em um episódio de espirro reverso (respiração paroxística inspiratória),um espasmo na garganta faz com que o ar seja puxado rápida e ruidosamente para dentro, o que dá a impressão do peludo estar se asfixiando. É mais comum em cães pequenos e de raças braquicefálicas (de focinho curto) como pugs e bulldogs, de palato mais mole e alongado, e ocorre com pouca frequência em gatos.

Causas

O espasmo que desencadeia o espirro reverso pode se dar por conta de uma irritação na garganta, faringe ou laringe devido a cheiros fortes de perfumes e produtos de limpeza (dê preferência aos específicos para casas com animais),ou por pólen, mudanças bruscas de temperatura e até pela pressão da coleira no pescoço de peludos mais afoitos que puxam nos passeios.

O que fazer

Em primeiro lugar, você precisa manter-se calmo para não estressar mais o cachorro. Massageie a garganta do animal para cessar o espasmo, ou cubra as narinas do peludo com as mãos, o que fará com que ele engula saliva. Outra opção é abrir a boca e pressionar a língua dele com o dedo, o que ajudará a mover o ar através do nariz de forma eficaz.

Quando devo ir ao veterinário?

Se os episódios de espirro reverso forem muito frequentes ou demorarem mais do que alguns (aflitivos) minutos para passar, é importante consultar o veterinário para descartar a possibilidade de doenças como câncer nasal, pólipos ou tumores, colapso traqueal, tosse do canil, infecções respiratórias ou corpos estranhos no trato respiratório. Na maioria dos casos, se o motivo do espirro reverso for muco ou matéria estranha nas passagens nasais, a simples remoção fará com que esses reflexos cessem.

O importante é estar sempre de olho no peludo e observar se isso acontece com frequência – e quando. Geralmente não há necessidade de intervir numa situação de espirro reverso, mas se ocorre com frequência e em situações específicas é possível identificar e evitar esses “gatilhos”. Se o problema for aquele perfume que custou os olhos da cara, basta usá-lo longe do bichinho!

 

Cláudia Pizzolatto e Regina Ramoska
Revisão da médica veterinária Dra. Lucia Tomoe Shikibu, Clínica Veterinária Hikary

 

Leia também:
Seu cachorro ronca?
Me aperta que eu gosto
A mágica das agulhas


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz