Voltar para os artigos

Mãe é quem cria

mãe de cachorro

A ciência adora pesquisar – e comprovar – aquilo que os nossos corações sabem desde sempre: os cães se sentem mais seguros, confiantes e confortáveis na presença dos donos, exatamente como na relação entre pais e filhos pequenos.

Um experimento realizado no Japão comprovou como o olhar entre o cachorro e seu dono dispara nos dois os níveis de ocitocina no cérebro, hormônio relacionado à conduta paternal e maternal. O vínculo especial que existe entre o ser humano e seu melhor amigo, o cachorro, é construído em um processo hormonal ativado quando se olham, que funciona de maneira semelhante ao que se dá entre mãe e filho. A ocitocina atua também como neurotransmissor no cérebro e tem um papel importante no reconhecimento e estabelecimento de vínculos sociais, assim como na formação de relações de confiança entre as pessoas.

Outra pesquisa, realizada na Áustria, apontou que os cães são muito mais estimulados – e se divertem mais – quando interagem com seus donos do que com estranhos. Para a veterinária que comandou o estudo, o resultado prova a existência da “área de segurança”, ou seja, os peludos se sentem mais confiantes e confortáveis na presença dos donos, assim como as crianças.

A ciência só comprova o que a gente já sabe intuitivamente. Os nossos pequenos amados de quatro patas despertam em nós os melhores sentimentos: amor, compaixão… Que atire o primeiro osso quem nunca se derreteu vendo seu pet correr para lá e para cá com o brinquedinho novo na boca, ou sentiu o coração doer quando o querido teve de encarar as dificuldades da terceira idade – você descobriu, então, que amor não envelhece. Quem nunca se descobriu capaz de perdoar ao se deparar com o meliante destruindo o sapato caro ou acabando com o sofá que nem foi pago?

Ser mãe de cachorro, gato, papagaio, criança – tem destas coisas: a vida passa a ter outras prioridades.

A gente abre mão de acordar ao meio-dia, troca as férias em Paris por um hotel fazenda onde eles são bem-vindos, deixa de ir ao show do ano se eles estão amuadinhos – mesmo sabendo que, muitas vezes, é pura chantagem. Vai dizer que tudo isso não é atitude de mãe?

Portanto, curta seu pet sem dúvidas! Afinal, mãe é quem cria. : )

Parabéns pelo seu dia!

Regina Ramoska

Deixe um comentário

15 Comentários em "Mãe é quem cria"

Notify of

Penha Cipriano
2 anos 7 meses atrás

Oh Deus, que benção! Somos mães destas criaturas bagunceiras com muito orgulho! Amamos, sofremos quando estão doentes, brigamos quando se excedem! Tudo isso vale a pena! Só quem tem que sabe como é gratificante! Não tem preço!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Sabrina S freitas
2 anos 7 meses atrás

Amei a matéria! Tenho dois filhos, uma de quatro patas (mais velha) e o caçula (por enquanto) que gerei. Amo os dois!!!

elsa cals brugger
3 anos 6 meses atrás
Boa noite tenho dois cães e um é um labrador amarelo… ambos (e eu também) estamos idosos e não tenho força para segurar o labrador… estou tentando achar uma pessoa para me ensinar a usar o Gentle Giant… eu até já comprei anteriormente mas não consegui usar… como agora ele já está com 12 anos quero tentar de novo… quem sabe agora dá certo, né? Apesar da idade ele ainda se comporta como um crianção… me indicaram procurar uma pessoa chamada Henrique Perdigão mas estou também utilizando o site de vocês para tentar agilizar…agradeço a atenção que me dispensarem porque… Read more »
Ana
3 anos 6 meses atrás

kkkkk sou mãe de uma boxer Doralice de 9 meses que pesa 25 Kg compramos após 2 meses de casados e a partir dai acabou nosso sossego ela destroi as paredes, os prendedores de roupa, ajuda a recolher a roupa ( é lógico por conta dela) mas é a nossa paixão cada dia é uma novidade kkk chego a falar pra ela que vou arrumar outra familia para cuidar dela mas é lógico não tenho coragem, meu marido então é a paixão dele.

Luciana
3 anos 7 meses atrás

Gente, ADOREI a homenagem, concordo com tudo e com todas. Sou mãe com orgulho de uma Salsichinha e tia de um Boxer e de um papagaio, que amo. Parabéns pra nós. Obrigada Bitcão.

Silvia Madeira
3 anos 7 meses atrás

Muito bacana a homenagem! Realmente nossos filhos, ou netos, de quatro patas são tudo de bom!!!

Serena de Araujo
3 anos 7 meses atrás

Realmente mãe é quem cria, tranquei a faculdade porque meu filho Sereno um pinscher de nove meses nao aceita ficar em casa sozinho, até tentou fugir para ir atras de mim (não vou correr o risco novamente). Quando precisamos sair, eu e o papai dele, passamos na casa da minha mãe que ele adora e o deixamos lá, na volta tudo de novo, passamos na casa na vovó para buscá-lo. Não medimos esforços para ele, porque simplismente o amamos!

Ana Maria Tosetti Leal
3 anos 7 meses atrás

O “cuidar” é mesmo um ato, uma ação maternal, paternal e nossos tutelados, diferentemente de filhos humanos, necessitam dele por toda a vida. Que cada vez mais a consciência de responsabilidade para com esses seres adoráveis cresça nos corações humanos para que um dia não haja mais abandono, não haja mais maus tratos. Parabéns a todos nós, não digo proprietários e sim pais, mães, amigos, tutores…e à BitCão por esse dia em que festejamos a expressão maior do “cuidar” na figura desse ser tão especial e amado por nós que é a MÃE!

LUCIA CIDADE
3 anos 7 meses atrás

Concordo pois é assim que me sinto em relação aos meus filhos de quatro patas, quando me perguntam se tenho filhos digo que sim só de quatro patas, deixo se for preciso de comprar qualquer coisa que esteja precisando pois a prioridade é deles, Belinha (cadela resgatada da rua)),Biju (gata rejeitada pela dona) e Mingau (gato resgatado da rua). Obrigada pela homenagem.

Adriana Goes
3 anos 7 meses atrás

Me emocionei com a matéria acima, realmente, ser mãe de pets é tudo de bom, o amor é incondicional, deixo de viajar ou talvez me ausentar por um tempo, por causa deles. Sofro, choro,por não poder ajudar os que estão na rua. Ao todo temos 8 cachorros, váaaaarias calopsitas, papagaios, gatos, periquitos, agapornis… requer tempo e dedicação. Mas cada minutinho com eles vale a pena.

Ellen Plümer
3 anos 7 meses atrás
Na vida optei por não ter filhos por que sempre trabalhei e estudei. Há 15 anos atrás no dia das Mães, minha mãe ganhou da minha irmã, uma cadelinha buldogue francesa, a quem deu o nome de Cherry. Fiquei apaixonada e quis um prá mim, também, que se chamou Touché. Perdi o Touché, quando ele pulou na piscina atrás de um gato, teve um choque térmico. Chorei durante dois meses, até conhecer a Fiona e o Zulu, irmãos da mesma ninhada, também, da raça buldogues francês mas mestiços. A Fiona cabia na minha mãe de tão pequena e com uma… Read more »
Simone
3 anos 7 meses atrás

Adorei a matéria! É a mais pura verdade.

Parabéns!

Simone

Tânia Santos Tarragó
3 anos 7 meses atrás

Eu sou mãe de duas de 4 patinhas, alias prefiro as minhas de 4 do que de 2 patas, não as troco por ninguém de 2 patas. Eu sou mãe de 4 patas a minha vida inteira serei sempre mãe de 4 patas. Que São Francisco de Assis abençoe a todos os animais do mundo. Amém.

VERA B P MEDEIROS
3 anos 7 meses atrás

Chorei que me lavei com a matéria! Sou mãe, sim, com muito orgulho de dez filhos de quatro patas. Obrigada pelos parabéns!

Eldione Hizo
3 anos 7 meses atrás
Concordo com tudo que foi dito : Tenho 5 akitas. Mudei de uma casa grande , com 4 quartos, mas com quintal não muito grande, para outra , com 2 quartos, mas com um terreno de 1.200 mts , só para ver meus 5 filhos de 4 patas correndo livres num espaço grande. Quando eles ficam em pé, me abraçam e olham dentro dos meus olhos, é uma sensação indescritível. No olhar deles sinto paz, lealdade, bondade. Dá pra esquecer , por alguns momentos , a maldade que existe no mundo. A bitcão entende mesmo de animais. Os produtos são… Read more »
wpDiscuz