Voltar para os artigos

O que o Kong diz sobre seu cão?

dogs-with-kongs-pic

Cada cão tem sua maneira de interagir com o mundo, mas as formas com as quais eles lidam com desafios como tirar as guloseimas de dentro dos Kongs dão pistas sobre sua personalidade, garante a treinadora e estudiosa de comportamento animal Karen Pryor.

– Cães que driblam o Kong como se estivessem jogando futebol têm mais autocontrole, mais facilidade para aprender truques e, regra geral, analisam o problema antes de agir.

– Já aqueles que usam o ambiente a seu favor, encurralando o Kong contra a parede, num canto ou no mobiliário para estabilizá-lo e finalmente resgatar a pobre salsicha inserida no orifício, são mais sensíveis, inclusive em relação ao humor de pessoas e outros animais com quem convivem.

– Cães que jogam seu Kong no ar ou escada abaixo na tentativa de facilitar a degustação são, na opinião da treinadora, animais impulsivos e com alto nível de energia, que precisam de muita atividade para se manterem equilibrados e estáveis.

– Há, ainda, aquela turminha do menor esforço, que leva o Kong ao seu humano para que ele solucione o problema, ou seja, tire o petisco do brinquedo. Para Karen, esses animais podem ter um nível baixo de motivação ou confiança, ou simplesmente sabem como adestrar um humano com um simples olhar pidão. Cá entre nós, são mais espertos do que se imagina, pois certamente usam técnicas específicas quando estão sozinhos – ou você acha que aquele recheio delicioso vai durar até o dono voltar?

O que realmente diverte Karen – e a nós também – é ver cães aprendendo a lidar com seus Kongs, buscando a melhor forma de resgatar seus petiscos, muitas vezes mastigando o brinquedo para que a guloseima “salte” do orifício. É interessante observar, segundo a comportamentalista, que alguns cães desenvolvem uma técnica e a utilizam com frequência, enquanto outros elegem a melhor ferramenta de acordo com a situação e com o recheio. Certamente jogar o Kong escada abaixo será eficaz para conseguir resgatar grãos de ração, mas com uma guloseima pastosa como creme de amendoim não deve funcionar.

 

Os Kongs oferecem inúmeras possibilidades de brincadeira e estimulam e ocupam a mente dos cães, até dos mais destruidores (o dono do Fritz que o diga!). Quer incrementar a farra? Pois experimente…

– Congelá-lo: Alimentos úmidos como papinhas de bebê, mix de queijos sem gordura ou creme de amendoim (sem açúcar, hein?),por exemplo, podem ser congelados dentro do Kong, aumentando o desafio e garantindo boas horas de diversão. É uma ótima ideia para entreter seu peludo quando chega aquela visita mais formal ou quando você quer fazer uma sessão de fotos para bombar nas redes sociais.

– Micro-ondas: Misture um pouco de queijo com guloseimas secas, leve ao micro-ondas para derreter e insira no Kong. Quando esfriar a mistura ficará pegajosa e vai resistir mais tempo às “investidas” caninas.

– Abasteça o Kong com os petiscos favoritos do seu cão, enfie uma corda com um nó na ponta pequena e pendure-o num galho de árvore (com o buraco maior para cima) numa altura que o cão alcance se saltar.

– Caça ao tesouro: recheie o Kong com ração ou petiscos e esconda dentro de casa ou quintal para que o bichão brinque de “detetive” enquanto você está fora.

– Balde de Kongs: coloque os Kongs num balde, complete com água e leve para gelar. Despeje o cubo de gelo numa piscina infantil ou num local onde o bicho possa se divertir e fazer a maior molhadeira! Que ideia boa para o verão, né?

– Não se esqueça de manter o Kong higienizado: os de borracha podem ser levados com uma escovinha, e alguns modelos de pelúcia podem até mesmo ir para a máquina de lavar.

Tem mais alguma sugestão? Compartilhe com a gente!

 

Fonte: https://paws4udogs.wordpress.com/2012/06/08/7-things-to-do-with-a-kong/

Por Regina Ramoska
Supervisão de Cláudia Pizzolatto

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz