Voltar para os artigos

Raças > Border Collie

História e Características Gerais da Raça

Com essa cara de vira-lata e a fama de ser a raça de cachorro mais inteligente, o Border Collie se tornou bastante conhecido no Brasil, especialmente depois do filme “Babe, o Porquinho Atrapalhado”. Sua origem está diretamente relacionada à sua função mais importante, o pastoreio.

Embora a sua ancestralidade seja pouco conhecida, acredita-se que os exércitos romanos trouxeram cães pastores que foram possivelmente envolvidos no desenvolvimento do Border Collie de hoje, quando invadiram a Grã-Bretanha cerca de 55 antes de Cristo. Por volta do ano 794, teriam cruzado com outro tipo de cão pastor, menor e com a aparência do Spitz, trazidos por invasores Vikings. Deste cruzamento teriam surgido cães mais ágeis, com marcações brancas, adequados para o terreno difícil e montanhoso da Escócia.

Descrições mais detalhadas de cães pastores com um tipo muito semelhante ao Border Collie são encontradas em manuscritos do Dr. Johannes Caios, os Treatise on English Dogges, de 1576.

O Border, como é popularmente chamado, é originário da região entre a Escócia e a Inglaterra. As primeiras referências em literatura datam de 1570, quando eram conhecidos por diversos nomes, entre eles Collie de Trabalho, Collie de Fazenda e Collie Inglês. Em 1915 foram chamados pela primeira vez de Border Collie. A palavra Border em inglês significa fronteira, e Collie pode vir da palavra celta “coalley” (preto), do galês “coelius” (leal), ou ainda do nome de uma raça de ovelhas escocesas, “coelley”.

Por ser um cão essencialmente de trabalho, suas características físicas sempre foram colocadas em segundo plano. Os criadores preferiam acasalar os cachorros com melhor desempenho na lida sem se preocupar tanto com a aparência, e não registravam seus animais nos kennels, e sim em clubes especiais para a raça. Muitos levavam seus cães para participar de competições de pastoreio sem pensar em colocá-los em pista de competições de beleza e estrutura.

Entretanto, cada vez mais o Border Collie vem sendo utilizado para outras finalidades, como provas de Agility, na maioria das vezes com excelentes colocações. Nas exposições de beleza o número de Borders também aumenta a cada ano, assim como os registros da raça nos kennels.

Aliás, o ingresso do Border Collie nos shows de conformação já gerou e ainda gera muitas controvérsias, especialmente nos Estados Unidos. Em 1955, o American Kennel Club (AKC, maior entidade cinológica dos EUA) incluiu o Border Collie no grupo Miscelânea, podendo participar apenas de competições de obediência, entre outros eventos oficiais. Apenas em 1994 a raça foi totalmente reconhecida pela entidade, sendo aceita então em eventos de beleza e conformação norte-americanos. Muitos fãs da raça não gostaram da notícia, temendo que isso afastasse lentamente a raça de sua função original e mais importante: o pastoreio. Além disso, eles temiam que com a popularização o Border Collie sofresse com o crescimento no número de criadores e com cruzamentos indiscriminados, resultando na perda de qualidade da saúde física e do temperamento destes animais.

 

Tamanho

Pelos padrões da FCI (Federação Cinológica Internacional), os machos devem ter 53 cm na cernelha, sendo as fêmeas ligeiramente menores. O peso ideal não é citado. Pelos padrões do AKC (American Kennel Club), a altura ideal é entre 45,7 cm e 56 cm na cernelha, com peso ideal entre 14 kg e 20,4 kg, podendo variar entre 11,3 kg e 25 kg.

 

Aparência

O cão deve ter silhueta suave, bem proporcionada, com graça e equilíbrio, combinado com substância suficiente para conferir uma impressão de resistência. Existe uma grande diferença entre a aparência geral dos Border Collie de exposição e os de trabalho. Os cães de exposição possuem uma postura ereta típica, com a cabeça carregada alta e uma aparência “quadrada”. Os cães de trabalho, por sua vez, carregam a cabeça baixa, perto do chão, a traseira é mantida alta e o rabo entre as pernas, dando a impressão de estar (e está mesmo) pronto para mudar de direção a qualquer momento.

 

Pelagem e cor

Nos shows de conformação são aceitas duas variedades de pelagem, moderadamente longa e lisa. Em ambas ela deve ser densa, com textura média e subpelo macio e denso, fornecendo boa proteção contra variações climáticas. Na variedade moderadamente longa a abundância de pelos forma juba e culotes. Qualquer variedade de cores é permitida, mas o branco jamais deve predominar.

 

Cabeça

Crânio razoavelmente largo, occipital não pronunciado. Sem bochechas cheias ou arredondadas. Focinho afinado para a trufa, moderadamente curto e robusto. Crânio e focinho aproximadamente do mesmo comprimento. Stop bem marcado. Trufa preta exceto para os exemplares de cor marrom ou chocolate (pode ser marrom) e nos azuis (trufa cor de ardósia). Olhos devem ser bem separados de formato oval e tamanho médio de cor marrom, exceto nos exemplares merle, quando um ou ambos os olhos podem ser azuis. Expressão esperta, suave, alerta e inteligente. As orelhas têm tamanho médio, inseridas bem separadas. Portadas eretas ou semieretas e de audição muito sensível. Boca com maxilares e dentes fortes, com mordedura tesoura perfeita, regular e completa (não é permitida a falta de dentes).

 

Cauda

Moderadamente longa, alcançando, no mínimo, o nível dos jarretes. De inserção baixa, bem peluda e com a ponta voltada para cima, conferindo um gracioso contorno e equilíbrio ao cão.

 

Expectativa de vida

De 12 a 15 anos. O Border Collie costuma ser um cão bastante saudável. As doenças mais comuns da raça são a distrofia de retina (RPED – Retinal Pigment Epitelial Distrophy). É hereditária e ocorre devido ao depósito de melanina, podendo aparecer depois dos três anos. Eles também são sujeitos à CEA (Anomalia do Olho do Collie), um descolamento da retina que aparece bem cedo e resulta em sangramentos e cegueira. Além disso, estão sujeitos à displasia coxofemoral (anomalia no encaixe do fêmur e da bacia) e displasia de cotovelo.

 

Outro detalhe importante é que os Borders, como os Collies, não podem receber uma droga bastante conhecida e utilizada para prevenção da Dilofilariose (verme do coração), a INVERMECTINA.

Não precisam de banhos muito frequentes: um por mês e escovações diárias costumam ser o suficiente para mantê-los sempre limpos e sem cheiro.

 

Perfil da Raça

Você é ou pretende ser dono de um Borde Collie? Muito cuidado! A “raça mais inteligente do mundo” não é para qualquer dono! Toda essa inteligência pode ser usada contra você!

Pense num carro de Fórmula 1. Todo mundo que adora carros sonha em poder dirigi-los, mas a despeito de toda a tecnologia, potência, velocidade e precisão (ou justamente por causa destas qualidades), quantos são realmente capazes de pilotar e controlar um carro destes? Esse cachorro encantador é de fato muito inteligente, aprende com rapidez tudo que seu dono ensina… E também o que ele NÃO ensina! O Border é ótimo observador, sendo expert em abrir portas, apagar luzes, podar plantas (à sua moda, claro!). Com donos “novatos”, o Border pode se tornar facilmente manipulativo e teimoso.

Costumam ser bem mais precoces que outros cães. Com apenas três ou quatro meses um Border bem motivado já pode obedecer comandos como senta, deita, junto, pare e venha. Além disso, são ótimos em compreender situações e tentar solucioná-las. São cachorros que estão o tempo todo procurando algo para resolver, ou algum trabalho para executar.

Juntando toda essa energia, capacidade de aprender e vontade de trabalhar, o Border acabou tornando-se uma das melhores raças para Agility. Sua estrutura ágil e seu corpo um pouco mais comprido que alto reúne as características mais desejadas para este esporte.

Além de obediente, ativo e ágil, o Border também é muito resistente. Isso explica porque é um pastor de ovelhas tão eficiente. A forma que o Border encontra para conduzir suas ovelhas é usando seu olhar firme para intimidá-las, diferente da maioria dos cães pastores, que dão pequenas mordidas no calcanhar. Apesar disso, costumam “pastorear” crianças ou mesmo adultos com mordidinhas nas pernas e calcanhares. Em outras palavras, se não forem muito bem treinados, transformam-se facilmente em verdadeiras pestes.

Agora vamos ao que interessa: como se comportam os Borders em apartamentos ou casas na cidade? Na grande maioria das vezes tornam-se cachorros de difícil convivência, porque não param nunca, estão sempre querendo que seus donos arrumem algum trabalho para realizar, como buscar bolinhas, brincar de pegar pelo jardim ou se divertir com a luz de uma canetinha laser à noite. Adoram pastorear outros cães, passarinhos, pombas, coelhos e até crianças. O problema da raça é que não basta gastar uma hora por dia jogando bolinha ou exercitando-o. Este cão está preparado para trabalhar 18 horas sem parar. Na “folga” ou sem um trabalho para fazer, tornam-se destrutivos, hiperativos e até neuróticos. Eles podem acabar com os nervos de qualquer um com seu comportamento obsessivo. Se você pensa em ter um cachorro quieto ou que brinque sozinho, esqueça o Border Collie. Ele precisa de estímulo mental e interação com seu dono. Sem essa condição, podem desenvolver comportamento compulsivo como perseguir a própria sombra, correr atrás de reflexos, perseguir bicicletas, motos, skates, etc.

Se por um lado estes cães precisam de muito exercício físico, é preciso estar sempre atento e tomar cuidado para que seu amigo não fique exausto. Não é raro que os Border Collie ignorem sinais de cansaço e continuem “trabalhando” muito além do que deveriam. É importante fazê-los parar, especialmente em dias quentes e abafados. Quando estão interessados em alguma coisa ou envolvidos num “trabalho”, ficam quase totalmente alheios ao mundo à sua volta, a menos que sejam bem treinados para obedecer ao seu dono.

No convívio com outros cães, o Border Collie também é um capítulo à parte. Normalmente eles vivem muito bem com os cães da família, mas com estranhos são dominantes e territoriais. Isso não quer dizer que eles sejam excessivamente agressivos e que saiam atacando peludos pelas ruas, mas se um cão se aproxima muito do que um Border Collie considera seu território, ou mesmo de seu dono, ele irá mostrar os dentes e deixará claro que não quer esta aproximação. Socialização é muito importante para quem quer passear com o seu Border Collie pelas ruas.

Com os donos eles são carinhosos e devotados. No entanto duas observações precisam ser feitas. A primeira (e nunca é demais reforçar) é que a inteligência não o torna automaticamente obediente, e não o dispensa de treinamento. A segunda é que devido à sua alta sensibilidade, é preciso ter cuidado em não forçar demais o filhote, nem ser bruto ou muito ríspido com ele. É comum que os filhotes demorem um pouco mais do que as outras raças para se ligarem aos seus donos. No entanto, se o dono for carinhoso e paciente com o bebezão, existe um momento mágico em que a ligação entre dono e cão se faz e é para sempre.

Outra característica bastante típica da raça é sua alta sensibilidade a sons. Facilmente treinado para reconhecer diferenças sutis de comandos por meio de assobios e chamados, o Border fica susceptível a desenvolver fobias a barulhos como os de fogos de artifício e trovão. Mais uma vez, a socialização é importante em função desta sua ultra sensibilidade a sons, movimentos e tudo o que os cerca. Por conta disso, eles podem ficar bastante estressados em situações que consideram ameaçadoras ou tensas, reagindo desde forma tímida até agressiva. Sendo socializado e treinado para obediência, fica muito mais fácil para ele se concentrar e se controlar.

Em canis e hospedagens é preciso cuidado redobrado, pois são reis em escapadas. Saltam muros sem o menor esforço, escalam grades, aprendem a abrir fechos e maçanetas.

Se por um lado o Border Collie é muito inteligente, por outro treiná-lo pode ser um desafio para aqueles que não estão atentos à sensibilidade natural da raça. Usar de força bruta e métodos duros pode torná-lo simplesmente distante e desinteressado. É muito fácil deixá-los “magoados”. É preciso ser constante, metódico e usar técnicas motivacionais para se conseguir um resultado à altura deste cão. Alguns se dão super bem com crianças, outros já não ficam tão à vontade.

No livro The Intelligence of Dogs, de Stanley Coren, o Border Collie ocupa a primeira posição no ranking de inteligência. Segundo o autor, isto significa que eles estão entre as raças mais brilhantes em termos de obediência e também na execução de tarefas de trabalho. A maioria dos cães destas raças já demonstra sinais de compreensão de comandos simples após apenas cinco repetições e não precisa de muita prática para manter estes comandos. Quando os donos pedem para eles executarem alguma tarefa, obedecem logo da primeira vez em cerca de 95% dos casos e, além disso, costumam responder a estes comandos apenas alguns segundos depois de solicitado, mesmo que o dono esteja longe fisicamente.

Deixe um comentário 123 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

123 comentários em “Raças > Border Collie”

  1. Clezilma disse:

    Bom dia
    Meu BC,está correndo sem parar à dias.Só parada prendo.O q pode ser?

    1. BitCão BitCão disse:

      clezilma, não temos como opinar sem mais detalhes, mas de imediato sugerimos que você consulte o veterinário.

  2. Cesar disse:

    Muito bom o conteúdo parabéns…tenho uma bc fêmea de 1 ano e gostaria que ela fosse mais gorda o que devo fazer …

    1. BitCão BitCão disse:

      Cesar, existem inúmeras variáveis, mas como nós, humanos, ser “mais gorda” não é mais saudável, pelo contrário. Não sabemos em que contexto ela vive, mas se corre e se exercita muito, deve ter mais músculos (e saúde) que um peludo sedentário.
      Se ela tem alimentação equilibrada, exercícios e a saúde está em dia, não há com que se preocupar.

  3. Adilson disse:

    Tenho uma border collie, de 7 meses, o problema é que ela late muito, por tudo que acontece na rua e isso já está incomodando os vizinhos, ela é muito ansiosa dentro de casa e na rua não obedece.
    Minha casa tem um espaço com 5 m de largura e 4 m onde ela fica solta a maior parte do tempo e durante o dia fica dentro de casa e no resto do quintal.
    Gostaria de saber se o problema dela é por causa do espaço.

    1. BitCão BitCão disse:

      Adilson, Borders são cães de trabalho e precisam de muita, mas muuuuuuita atividade física e desafios. A boa notícia é que é uma raça altamente treinável e que aprende fácil. Capriche nas caminhadas (em muitos casos, uma hora não é nada para eles) e promova o enriquecimento ambiental com grande variedade de brinquedos. Dedique pelo menos meia hora por dia para ensinar truques para sua filhotona – temos várias dicas aqui no blog – que vão ajudá-la a ‘usar a cuca’ e gastar energia.

  4. AMANDA disse:

    Bom dia, tenho uma BC 7 meses, castrei ela a 3 semanas. Desde os 4 meses ela tenta correr atrás de carros, agora está pior ainda late excessivamente quando escuta que algum se aproxima e tenta correr atrás, passear com ela está impossível, ela escuta o carro ou moto já ergue a orelha e se eu for segurar, ela morde. E ela foi atropelada com 4 meses passou por cirurgia. Tento distrair ela com outras coisas na hora mas não adianta. E o pior é a noite os latidos excessivos quando escuta carros e motos se aproximando, não por nós e sim pelos vizinhos que já envenenaram um cachorro nosso.
    Agora ela estava sem fazer muito exercícios devido ao repouso da castração, hj ela retira os pontos amanhã já vou levar p correr em um campo.
    Teria alguma outra dica para esse tipo de comportamento? Algum caso semelhante? um adestrador nesse caso resolveria?

    1. BitCão BitCão disse:

      Amanda, tudo bem? Sim, apoio profissional seria o ideal, pois será necessário um descondicionamento. Ela é muito jovem e certamente terá progressos rapidamente, permitindo uma vida tranquila ao seu lado.

  5. Monica marotto disse:

    Boa tarde , tenho uma BC branca e marron, mãe pelo curto branca e pintada d preto , pai pelo bem longo , branco e marron igualzinho a minha BC , ela está com 1 ano e está trocando a pelagem, o pelo está escurecendo onde é marron , embora ela nunca teve pelo longo igual o pai, também não era curto ,e agora dá impressão q os pelos novos são mais curto , eles cresçem com o tempo ?

    1. BitCão BitCão disse:

      Monica, o ideal é conversar com o criador de quem comprou sua BC, já que cada linhagem tem pelagens diferentes. Abraços

  6. José Gomes Figueira Junior disse:

    Boa Tarde, tenho um border collie macho de 5 anos. Gostaria de saber se é normal ele ficar pulsando um lado da cabeça e bater os dentes ao mesmo tempo?????

    1. BitCão BitCão disse:

      José, o ideal é levar seu cão ao veterinário.

  7. Evandro disse:

    Boa tarde, tenho uma border collie fêmea que entrou no cio domingo dia 17/12.
    Qual melhor dia para cruza-Lá e quais cuidados devo ter.?????

    1. BitCão BitCão disse:

      Evandro, no início do cio há sangramento vaginal e isso dura entre 4 a 9 dias – é quando os machos começam a se interessar, mas elas ainda não os aceitam. Em seguida vem uma fase chamada estro, quando a fertilização pode ocorrer. O corrimento vaginal tem aparência de clara de ovo a rosado. Normalmente esta fase dura de 4 a 13 dias, e a fêmea vai posicionar a cauda para um lado sempre que um macho se aproximar ou tentar a cobertura.

  8. Talita disse:

    Ola!!
    Primeiramente, um otimo trabalho que vcs fazem aqui, obrigada!!
    Vamos la, eu tenho um Border Collie de 1 ano e meio, tenho ele desde os 2 meses.
    Ele foi adestrado quando tinha 8 meses, é muito obediente e carinhoso e muiitttooo esperto.
    Porém ele avança. do nada e por nada.. já tentei procurar um padrão pra quando ele avança, as vezes um lugar que a gente passa a mão, ou alguma coisa que fazemos de errado… mas não, ele avança do nada.
    Lá em casa tentei estabelecer que eu que mando, e o tempo todo ele fica me testando, pricipalmente com encaradas, e faço questão de encarar de volta até ele abaixar o olhar ou a guarda (nao sei se isso é bom)
    A gente passeia por uns 30 minutos todo dia, e também brincamos de pegar, ele tem bastante espaço em casa, tem liberadde de passear pela casa pois é muito obediente e sabe o que pode ou não pode.
    Ele é um macho e não se relaciona muito bem com outros cachorros. Recentemente ele me mordeu, pra valer, de ate sangue sair, decidmos então castrar ele… faz pouco tempo que castramos, nao da pra notar diferença ainda… o veterinario disse que ele é muiuto ansioso.
    Enfim.. você teria algum conselho? Seria o caso de adestrar ele novamente? Ou sair e brincar mais com ele? Ou pode ser algo fisiologico, algum remedio para acalmar?

    1. BitCão BitCão disse:

      Talita, o ideal é pedir uma avaliação de um especialista em comportamento, pois as variáveis são muitas em casos de agressão.
      de cara, podemos dizer que a melhor coisa já foi feita – castração – mas 30 minutos de exercício físicos para um Border de dois anos é absolutamente nada.
      Mesmo tendo espaço e liberdade em casa, normalmente os borders precisam de interação e direcionamento de suas atividades para não ficarem entediados. Precisa dar trabalho para o bicho mesmo. Com relação às encaradas, nem sempre o olhar duro do Border é sinal de desafio, como acontece com as outras raças. O olhar fixo e duro é uma forma natural do border se comunicar e necessário para controlar o rebanho. Meu conselho seria tirá-lo deste “transe” mandando buscar um brinquedo, ou pedindo para atender um comando. Encará-lo de volta pode aumentar a ansiedade do bicho e acabar gerando o comportamento instintivo de “beliscar” com os dentes para conseguir o que quer.

  9. Daniel Riffel disse:

    Adquiri um Border Collie nascido em 28/09/2017. Chegou a minha casa em 13/11/2017, mesmo dia em que o pet recebeu a primeira vacina Vanguard.
    Animal muito esperto, brincalhão, super ativo.
    Ele veio de uma chácara(sítio), aonde estava com Pai, mãe e irmão. Criados no quintal a vontade.
    Chegando na minha casa, a primeira coisa que identifiquei foi uma infestação severa de pulgas, ele também aparentava NUNCA ter tomado banho.
    Coloco estas informações, pois podem ser valiosas ou não, na dúvida eu descrevo.
    Enfim, chegando a minha casa foi recebido por minhas duas filhas (9) e (16), minha esposa e eu.
    Brincou o dia todo e imediatamente começamos a chama-lo pelo nome (Árthur), para iniciar o treino de imediato.
    Minha esposa, chegou e quando colocou a chave na porta foi entrando e ele reagiu, também uma vez ele reagiu a campainha, neste mesmo dia.
    Para entender, ele está sempre grudado em alguém, mordendo, pulando, brincando.
    Se ele esta de costas, não adianta chamar, ele não esboça reação.
    Comendo sua ração, derrubei uma escova a uns 20cm dele, fez um barulho estrondoso, ele sequer reagiu, assustou, nada.
    Fizemos vários testes com a campainha da casa e nada, colocamos ele no quarto e da sala assoviamos, batemos palmas, chamamos, e nada.
    As vezes ele esboça algum interesse por beijo estralado(som), mas estando de frente pra mim, de costas ele não reage. Ele estava embaixo da mesa de vidro e joguei varias vezes um molho grande de chaves em cima do vidro e ele sequer olhou.
    Dormindo, se você chama ele não atende, não mexe as orelhas tão pouco se assusta.
    Ontem coloquei no youtube vários cachorros latindo, ele esboçou reação mínima e somente em alguns, principalmente em um border collie que estava uivando, este ele ouviu tenho certeza, pois mexeu as orelhas e olhou para vários lugares como quem procura o som, porém não saiu do lugar.

    Peço ajuda neste quesito, pois estou preocupado com o bichinho, entrei em contato com os donos dos Pais que me disseram que nada identificaram.

    Remédios que ele tomou:
    • Vacina V10 Vanguard
    • Capstar
    • Shampoo Astor para cães ( dei banho ontem), ele estava imundo e a pelagem branca estava laranja de tanta sujeira, acho que nunca haviam limpado o cão.
    Apreciaria demais qualquer tipo de ajuda, sei que devo procurar veterinário local, porém por causa do feriado está muito complicado estava semana, somente para fim de novembro especialista.

    1. BitCão BitCão disse:

      Daniel, infelizmente não temos como ajudar vcs – pelo que você relata, ele pode ser parcialmente surdo, mas só o veterinário terá como fazer o diagnóstico. Pode ser congênito ou ele pode ter tido alguma infecção na primeira infância, que não foi tratada adequadamente. Se esse for o diagnóstico, não se preocupe! Cães surdos, ou parcialmente, têm vida completamente normal – um cuidado é mantê-lo sempre identificado e não permitir que ele passeie sem guia (isso vale para qualquer cão). Você pode treiná-lo usando gestos, e certamente ele aprenderá tudo! Não sabemos onde você mora, mas a Unesp de Botucatu é reconhecida pelo diagnóstico. Dá notícias para nós depois? Abraços e tudo de bom para vocês.

  10. Stefanny disse:

    Boa tarde! Tenho um border collie de 2 anos e meio, ele morava em uma casa que tinha terreno pequeno, ficava sozinho nos fundos da casa, e apanhava. Quando peguei ele, ele era bem medroso, nao deixava fazer carinho, ele corria da gente, ficava morrendo de medo quando ia dar banho… hoje ele ja melhorou muito, é até dengoso kkk vira a barriga pra passar a mão, pede carinho com o fucinho, chama pra brincar, só que ele nao deixa eu pentear o pelo.. como faço? E ele nao gosta muito da minha irma, tem 19 anos, uma vez quando ela tava correndo atras de mim, ele foi pra cima dela, ai quando fui segurar ele eu disse: bob nao pode
    ai ele para, mas como faço pra ele nao morder as pessoas mais? obrigadaaa

    1. BitCão BitCão disse:

      Stefanny, você precisa começar a dessensibilizá-lo – você já conseguiu muitas coisas com o pequeno, e como o começo da vida dele não foi fácil, tem que ir aos pouquinhos. Para acostumá-lo com a escovação faça sessões curtinhas todos os dias e premie quando ele se comportar bem. Peça para sua irmã alimentá-lo, dar petiscos, passear e brincar para que ele estabeleça uma relação de confiança com ela também, assim como com você. Parabéns e boa sorte!

  11. Roseni disse:

    Bom dia.Tenho uma boder collie femêa e na época não fui orientada de castrar e hoje ela tem 4 anos.O que devo fazer referente a castração faço ou não.Vacinas em dia e alimentação balanceado com ração e biscoito o todas vitaminas. Faça caminhada é super ativa e brincalhona.

    1. BitCão BitCão disse:

      Olá, Roseni. Sugerimos que você leia este artigo, que pode ajudar bastante na decisão: https://www.bitcao.com.br/blog/ora-bolas/

  12. Nilce geralda da silva Nascimento disse:

    Bom dia, estou preocupada com meu boder ele tem 5 anos, mas de algumas semanas para ele tem apresentado um quadro diferente, resolveu não comer nada, já levei no veterinário e ele disse que
    não tem nada. o que devo fazer. obrigada.

    1. BitCão BitCão disse:

      Nilce, vcs fizeram um checkup no seu cão? A inapetência pode estar relacionada à diversos fatores, clínicos ou emocionais. Vc mudou a ração? ele não aceita nenhum alimento, nem carne? Ele pode estar sentindo a falta de alguém? É só a alimentação ou ele está baixo astral?

  13. Catharine disse:

    Tenho um de 7 meses . Só q tenho 3 pinscher mais velhos q ele em casa . Quando ficam juntos o filhote judia muito dos mais velhos , latindo eles e mordendo . Tem algum jeito de adestra-lo para q ele tenha uma convivência melhor com os outro ?

    1. BitCão BitCão disse:

      Catharine, só podemos opinar em linhas gerais pois não conhecemos os animais pessoalmente, mas Borders são cães de trabalho e precisam de muuuuuuuuuuuito exercício – invista em longas caminhadas, muitos brinquedos para entretê-lo e corrija sempre que ele importunar os cães que estão a mais tempo na casa, recompensando-o quando ele se mantiver calmo ao lado dos “irmãos”. Capriche no treinamento de obediência – os Borders aprendem fácil e isso vai estreitar a relação de vocês. É importante que os cães mais velhos tenham um local tranquilo para repousar, longe do filhotão bagunceiro, ok? Boa sorte

  14. Adriana disse:

    Boa Noite! Tenho uma fêmea castrada de BC de 1 ano e meio, muito ativa e todas as características do perfil da raça ela apresenta, inclusive de pastorear o meu filho de 8 anos, latir sem parar para tudo e todos os barulhos, sair na rua para passear é um sufoco, porque ela fica muito agitada com os outros cães e quando eles se aproximam avança e parte para cima brava.
    Em casa fica “pegando” sombra pelo chão, mesmos quando chamamos a atenção dela.
    Como moro em apartamento os latidos constantes estão atrapalhando os vizinhos e preciso deixá-la presa na lavanderia à noite por causa do barulho e da destruição na casa.
    Com as pessoas e dentro de casa ela é extremamente carinhosa e dócil.
    Comprei essa raça para o meu filho para crescer com ele e a BC não faz companhia a ele e nem é apegada a nenhum de nós, muito independente.
    Já tivemos uma labradora em nosso apartamento, mas que não apresentou esses tipos de problemas de convívivo.
    Isso nos causa bastante incômodos e ficamos muito triste com esses comportamentos, apesar de todo o carinho que temos por ela.
    No momento, não posso pagar um adestrador, creche ou passeador e fico pensando em uma doação, mas que deixa o meu coração partido.
    Preciso de qualquer informação que possa ajudar a controlar esse comportamento dela.
    Agradeço o espaço para opiniões e expor as situações vividas por cada uma das pessoas que aqui escrevem e passam por situações semelhantes.

    1. BitCão BitCão disse:

      Adriana, Borders têm muita, mas muuuita energia para gastar, já que são cães de trabalho, e quando isso não acontece acabam desenvolvendo comportamentos destrutivos ou “neuroses” como as que você descreve. Precisam caminhar, correr, brincar, ter literalmente o que fazer, e aparentemente ela não está dispendendo energia o suficiente para simplesmente relaxar à noite e curtir a companhia da “matilha humana”, tanto que ela acaba confinada na lavanderia, longe de sua família. A menos que vocês tenham tempo e condições de proporcionar atividades para ela, com brincadeiras, desafios, caminhadas, corridas no parque, a tendência é que o comportamento atual piore. Talvez um cão com outro perfil, como vc mesma citou, seja melhor na fase atual. Escrevemos sobre doação de bichos aqui, vale a leitura: https://www.bitcao.com.br/blog/doacao-de-animais-pode-ser-bom/
      boa sorte!

  15. Pedro Cunha disse:

    TENHO UM BORDER COLLIE DESDE POUCOS MESES DE IDADE E É O XODÓ DE MINHA MULHER EMBORA ELE SEMPRE ESTÁ ME PROCURANDO PARA FAZER CAFUNÉ NELE -QUE ATENDO- MAS VEZ EM QUANDO O CARA ME MORDE NO PÉ. > ELE ATENDE O CHAMADO DE MINHA MULHER E BANCA O CÃO DE GUARDA DELA DORMINDO AO PÉ DA CAMA ONDE ELE DORME -COMIGO NÃO.
    SEM AGRESSÕES COMO PODEREI A ENSINA-LO A NÃO ME MORDER, JÁ QUE SOMOS BONS AMIGOS ? >QUANDO ANDO ELE ADORA ME ACOMPANHAR TENTANDO PASSAR ENTRE MINHAS PERNAS E SE NÃO O DEIXO FAZER ISTO É QUE ME MORDE.

    1. BitCão BitCão disse:

      Pedro, as “mordidas” do seu BC são as bicadas que eles, como cães de pastoreio, dão no “rebanho”. Vamos lá: para que ele não ande no meio de suas pernas e nem te belisque, use petiscos – que só devem ser dados quando ele andar ao lado – ou deixe ele levar uma bolinha ou bastão quando vcs saírem para caminhar – boca fechada não entra mosca, nem dá mordidas! É bacana vcs dois saírem juntos para reforçar mais os laços.
      Dentro de casa, vc pode deixar uma cordinha presa na coleira do safado e tirar o bicho da cama toda vez que tentar morder – sua esposa pode ajudar. Borders são muito espertos mesmo, e logo ele vai entender que não vale a pena mordiscar o pé do dono e dormir no chão. Sejam felizes!

  16. Mirza Eloisa disse:

    Bom dia!Peguei um casal de BC com 3 dias, como lar temporário. Fizeram 2 meses.
    Percebi que o macho possui o maxilar mais curto e tem um pouco de dificuldade em pegar petiscos qdo coloco no chão.
    Já viu este problema? Pode me orientar para algum tipo de estimulo ou tratamento para que venha a desenvolver esta parte?

    1. BitCão BitCão disse:

      Olá Mirza, não temos como ajudar você 🙁
      Melhor mesmo é consultar um veterinário. Boa sorte com a duplinha!

  17. Júlia Maria dos Santos Taveira disse:

    Bom dia, tenho, tenho um BC muito dócil, inteligente e companheiro, o problema são os carrapatos que não o deixam em paz, principalmente nas orelhas dentro e fora. O que posso dar para acabar com os carrapatos? São poucos os remédios para vermes que ele pode tomar. Estou preocupada com o meu APOLO de 3 anos.

    1. BitCão BitCão disse:

      Júlia, carrapato é coisa MUITO séria! Podem causar muitas doenças, até mesmo fatais. Existem inúmeras opções, inclusive o Bravecto, que protege o peludo por 3 meses, mas se ele tem algum tipo de alergia (já que vc pontua a questão dos remédios) o ideal é checar com o veterinário.

    2. Compra a coleira Seresto. Por 8 meses sem pulga, carrapatos..Não precisa limpar o ambiente, pois eles vão sendo eliminados.

  18. Ketlen disse:

    Boa tarde, tenho uma BC de 1 mês, ela come e vai dormir, não brinca nem chora não late nada estou muito preocupada, chama ela é não vem, o irmãozinho dela brinca tem um mês tbm e já late mas ela fica só tristinha não faz nada! O que será que é e o que posso fazer?

    1. BitCão BitCão disse:

      Ketlen, você não nos deu muito detalhes, como se a mãe está com vcs (ela é muito novinha para ter sido separada da mãe), mas o primeiro passo é levar ao veterinário para verificar se ela não tem nenhum problema de saúde. Boa sorte!

  19. Sheila disse:

    Bom dia! Tenho um BC, e aqui na minha região está chovendo á uma semana. Meu espanto é que chego em casa e ele está embaixo da chuva. Mando ele para a casinha mas quando viro as costas ele sai e vai para a chuva. Só entra na casinha para dormir. Todas as cobertas que coloquei pára ele na casinha ele tirou e colocou la na chuva.
    é assim mesmo? é uma raça que gosta de chuva? ou devo me preocupar?

    1. BitCão BitCão disse:

      Sheila, cão de trabalho, originalmente criados para trabalhar no campo, com chuva ou com sol, tem subpelo que protege a pele do frio e da água (quase impermeável). Eles não se importam nem um pouco em ficar molhados. O ideal é deixá-lo numa área coberta, onde ele possa ficar olhando e se movimentar (casinha é muito restrita), porque não é legal ficar molhado o tempo todo: podem aparecer fungos que são bem chatos de tratar.

  20. Edcarlos disse:

    Olá! Tenho um BC macho de 3 meses e começou a cair muito o pêlo, gostaria de saber se isso é normal e vai crescer novos pêlos?

    1. BitCão BitCão disse:

      Edcarlos, os cães perdem pelo com mais intensidade duas vezes por ano (antes do inverno e antes do verão), mas é importante descartar com o veterinário qualquer problema. Escove seu amigão diariamente!

  21. Edevaldo disse:

    Bem o apetite ele não perdeu , ele brinca um pouco menos que antes e nesse tempo frio dorme muito , mas ele emagreceu muito e de comportamento , ele antes fazia tudo no tapete higiênico , agora ele faz onde bem entende

    1. BitCão BitCão disse:

      Edevaldo, o controle total da bexiga só acontece por volta dos 7 meses, mas também pode sinalizar que algo está errado. Melhor mesmo consultar seu vet de confiança para ficar sossegado!

  22. Edevaldo disse:

    Tenho um borde collie com 5 meses , com 3 meses ele era bem gordinho , e emagreceu muito , ele come normal , com esse tempo frio tá dormindo muito , porém ele emagreceu muito , pode ser algo ?

    1. BitCão BitCão disse:

      Edevaldo, se vc acha que o comportamento dele está diferente do esperado, é importante levá-lo ao vet para confirmar que a saúde está em dia, pois algumas doenças são silenciosas.

      1. Edevaldo disse:

        Então , apetite ele não perdeu , brinca ele brinca porém nesse tempo frio ele dorme bastante , ele só emagreceu , e o comportamento é que antes ele fazia tudo no tapete higiênico , agora ele faz onde bem entende

  23. Luiggi Alan Brancatti Esposito disse:

    Olá, tenho uma BC de 3 meses chocolate.

    Notei que pela idade dela ela é bem menor que o padrão normal.
    Em consulta com veterinário, ele me afirmou que o tamanho pode variar se ela for a última da ninhada e dependo do tamanho dos pais.

    Procede?

    1. BitCão BitCão disse:

      Luiggi, existem vários fatores que podem fazer com que um cão de raça seja menor do que o padrão e também o menor da ninhada. Aos 3 meses ela ainda tem muito que se desenvolver e pode ser que ela recupere a diferença. No entanto, é importante lembrar que Border Collie é essencialmente uma raça de trabalho e, portanto, aceita uma imensa variação de tamanhos, porte de orelhas, cores, densidade de pelo. O que é realmente importante é p temperamento desta menina e o amor mútuo que vocês vão construir.

  24. Bruno disse:

    Olá, eu tenho um Border e ele é agressivo com outras pessoas, sugere alguma atividade para melhorar essa convivência? Obrigado!

    1. BitCão BitCão disse:

      Olá Bruno, você não deu detalhes sobre o seu Border, como se teve algum trauma, falta de socialização, etc. Se você não tem experiência, o ideal é buscar ajuda de um adestrador.

  25. Cristiane disse:

    Tenho um BC de 4 meses ele se alimenta bem,mas minha preocupação é que ele dorme muito muito mesmo quase n gosta de brincar e não late e normal?

    1. BitCão BitCão disse:

      Cristiane, nessa idade é normal os filhotes dormirem bastante, mas é importante levá-lo para fazer exames porque existem doenças “silenciosas” que são perigosas e deixam o filhote quietinho demais.

  26. George disse:

    Tenho uma Border fêmea de 12 meses. Ela muito agitada e não come direito. Assim não engorda. Já troquei por vários tipos de ração, dei até carne moída .
    Ela come muito pouco. O que será que pode ser?

    1. BitCão BitCão disse:

      Olá George, a inapetência pode se dar por diversas razões, o ideal é consultar o veterinário. Abraços.

  27. Rsp_vr disse:

    Olá tenho um Border Collie de 3 meses porém estou com problemas… O cachorro ataca e morde a todos e quanto mais tentamos corrigir, mais agressivo ele fica … já entando um adestrador, mas sem sucesso . Alguma dica? Não quero dicas de agressividade … muito pelo contrário, estou tentando adestrá-lo e dar carinho mas não consigo nem brincar com ele … só quero tentar ajudá-lo para que eu possa ficar com ele !!!

    1. BitCão BitCão disse:

      Renata, aos três meses os cães ainda estão na fase de brincadeiras, que envolvem os dentinhos afiados. É importante impor limites, mostrando que quem manda é você – nunca bata no animal, mas seja firme – e no adestramento básico. Invista em socialização com outros animais e, se ele já estiver liberado das vacinas, exercite-o muito. Não sabemos quanto tempo você tentou educar seu filhote com o adestrador, mas se ele só tem três meses de idade com certeza não foi tempo suficiente para ter resultados, e muito menos para desistir. Procure alguém que seja muito experiente em lidar com filhotes. O Border Collie é uma raça extremamente sensível e não pode ser trabalhado como se trabalha a maioria dos outros cães.

  28. Rita de Cássia disse:

    Oi, tudo bem?! Li a matéria e resolvi perguntar. Tenho duas BC e gostaria de saber, até que idade elas ainda poderiam cruzar e de que forma, pois elas já tem mais de 8 anos e isto ainda não aconteceu, mas agora, moro num lugar que tem muito espaço para elas e não quero castrar.

    1. BitCão disse:

      Olá Rita, consulte seu veterinário. Será o profissional mais competente para te responder esta questão.

  29. Paula Duarte disse:

    Tenho um BC de 4 meses e pêlos bem curtos. ele com dois meses era fofinho, bem gostosinho e agora o pêlo está beeem curto. è normal? Vai crescer?

    1. BitCão disse:

      Olá Paula, pode ser apenas uma troca de pelos… Seria bom você se informar com o criador em relação à linhagem dele.
      O padrão da raça da CBKC/FCI descreve como deve ser a pelagem:

      Pelo: Duas variedades: moderadamente longa e lisa.
      Em ambas, a pelagem de cobertura é densa e de textura média, subpelo macio e
      denso, fornecendo boa proteção contra intempéries. Na variedade de pelagem
      moderadamente longa a abundância de pelos forma uma juba, culotes e pincel. Na
      face, orelhas, anteriores (exceto para franjas) e posteriores do jarrete ao solo o pelo
      deve ser curto e liso.

  30. fernando disse:

    ate quantos meses o border collie acaba de se desenvolver por completo?

    1. BitCão BitCão disse:

      Fernando, dá uma olhada neste link: https://www.bitcao.com.br/blog/racas-border-collie/

  31. Gustavo Henrique disse:

    Oi gente, tenho uma border collie de 1 ano. Ela é muito carinhoso com as pessoas da família e a nossa outra cachorra, mas demonstra comportamento agressivo com pessoas que ela não conhece (tanto na rua como em casa),e com cachorros que ela não conhece também. Queria acabar com esse comportamento dela, pois queria que ela fosse dócil com os outros como é comigo. Tenho medo de passear com ela, pois ela já avançou em pessoas que passam do lado dela. Me ajudem por favor…

    1. BitCão BitCão disse:

      Gustavo, o ideal é socializar a sua cachorra com outras pessoas e apresentá-la a novos ambientes, e uma ajuda profissional é indicada no seu caso.

  32. Gustavo Henrique disse:

    Oi gente, tenho uma border collie de 1 ano. Ela é muito carinhoso com as pessoas da família e a nossa outra cachorra, mas demonstra comportamento agressivo com pessoas que ela não conhece (tanto na rua como em casa),e com cachorros que ela não conhece também. Queria acabar com esse comportamento dela, pois queria que ela fosse dócil com os outros como é comigo. Tenho medo de passear com ela, pois ela já avançou em pessoas que passam do lado dela. Me ajudem por favor…

  33. Luciana disse:

    Olá boa noite,tenho a bc e ela é mto ativa mas não qr comer a quantidade q ela come normalmente,ouvi falar q pode ser depressão pois no meu quintal não tem mto espaço e eu não estou cm tempo p passear cm ela,obgdo

    1. BitCão BitCão disse:

      Luciana, a inapetência pode ter diversas causas, é importante levá-la ao veterinário. Mas Borders precisam de muito exercício para o corpo e mente, pois são cães de trabalho. Caminhadas e brincadeiras são importantes para a saúde física e mental da sua filhota.

  34. Gilceia disse:

    Tenho uma collie,com 10 anos.De repente ela para de comer, só come se eu de na boca,e tá desorientada,e fica o tempo todo,com cabeça encostada na parede.

    1. BitCão disse:

      Olá, Gliceia. Leve-a urgente a um veterinário!!!!!

  35. Anita Oliveira disse:

    Tenho uma BC de quase 5 meses, parece que ela não cresce mais, não tenho percebido evolução de tamanho. Queria saber se é normal. Estou apreensiva pois eu quero castra-la pois o meu outro cão é shar pei e não quero que cruzem. Qual a melhor época para castrar?

    1. BitCão disse:

      Olá Anita, a melhor idade para a castração vai depender da linha de procedimento que o seu veterinário adota. Hoje em dia, já vemos cães que são castrados com 2 meses (isso se chama castração precoce). Na idade dela você já pode sim pensar em castração, só acerte direitinho isso com o seu veterinário.

  36. Camila disse:

    Bom dia, a duas semanas resgatei um Border Collie macho na rua, ele estava super tranquilo e carinhoso, tenho mais 4 cachorros em casa, 02 fêmeas castradas, 01 fêmea não castrada, e 01 york macho não castrado. Ele se deu bem com meus cachorros, mas nesse fim de semana rosnou uma vez pra mim quando fiz carinho nele e ontem a noite novamente. Eu passeio com ele todos os dias e brinco de bolinha a noite. O que será que pode ser? Tem algo que eu possa fazer para que ele não fique agressivo e acabe me mordendo?

    1. BitCão BitCão disse:

      Camila, leve-o ao veterinário para verificar se não há nenhuma causa física, como dor.

  37. KM disse:

    Olá, tenho uma de 1 ano, mas o pelo continua curto. Uma veterinária me orientou a castração, pois de outra forma o pelo da fêmea não cresceria. Isso é realmente correto?

    1. BitCão disse:

      Olá KM, geralmente ajuda sim…

  38. Luciano disse:

    Bom dia! Acabo de ganhar um BC de presente da minha esposa pois sou apaixonado pela raça…ate agora não tive problemas…. aprender tudo muito rapido, mas realmente tem uma energia enorme! Alguem pode me recomendar algum lugar para realizar treinamento de Agility no rio de janeiro! ?

    obrigado.

    1. BitCão disse:

      Olá Luciano, tem bastante gente treinando aqui no Rio. Eu sugiro que você dê uma olhadinha no site da CBKC, tem algumas referências por lá: http://www.adestramentobr.com.br/ondetreinar.html

  39. Taís disse:

    Bom dia, tenho um de 2 anos e meu Deus haha… Ele não para, tenhos 3 cachorros e so ele não fica dentro de casa (quando Minha mãe esta), ela fala que parece um bezerro kkk, e não para um minuto! Quando deixam o portão aberto ele sai, e quando manda entrar ele não obedece corre ainda mais, e briga com todos os cachorros que late ou chega perto dele, ja conversei com a veterinária e disse que precisa de adestramento! Hoje fui na padaria, e a moça me disse que ele quase matou o cachorro dela… meu outro cachorro não pode entrar de baixo da cama quando ele está, pq se não ele bate, pega no pescoço sem dó, comigo principalmente ele é um amor, muito carinhoso, sempre me acorda com uma lambida na cara, dentro de casa obedece mas na rua, grito atoa com ele…. Já prendi ele, só que cai o pelo dele e sem contar que ele fica forçando pra sair e fica tossindo, solto com medo dele se enforcar! Tenho que aguentar, pq sem ele não fico, não vivo.

  40. Luanna disse:

    Olá

    Tenho uma Border Collie, tem 1 ano e odeia sair do seu territorio! Nao gosta de passear! Quando coloco a coleira não levanta!
    O que posso fazer para que comece s gostar ???

    1. BitCão disse:

      Olá Luanna, tente estimulá-la com um petisco ou brinquedo, geralmente ajuda bastante!

  41. Teresa Rivero disse:

    Nossa,nunca soube do problema com a Invermectina!O que acontece?

    1. BitCão disse:

      Olá Teresa, achei este texto bem interessante, o link para a matéria está no final:

      “Infelizmente a Ivermectina não pode ser usada em cães das raças Collie, Pastor de Shetland (Mini Collie), Border Collie, Sheepdog, Bearded Collie, Pastor Australiano e seus cruzamentos. Além dessas raças existem aqueles animais que por uma alteração genética também são sensiveis ao medicamento.

      As causas mais comuns de toxicidade da ivermectina são devidos a administração de doses excessivas (10-20 vezes a dose recomendada) e sensibilidade da raça.
      Animais muito jovens, animais das raças citadas acima e os animais com histórico de traumatismo craniano ou outras doenças do sistema nervoso central que afetam a barreira hematoencefálica parecem ter um risco aumentado de intoxicação.

      Essa característica permite a passagem de ivermectina para o cérebro em baixas dosagens, causando intoxicação. Os cães que apresentam essas características podem, além da Ivermectina , se intoxicar com outros fármacos relacionados abaixo, que devem ser evitados ou utilizados em doses mais baixas em raças susceptíveis de acordo com a avaliaçãodo Médico Veterinário.

      – Selamectin
      – Milbemycin
      – Moxidectina
      – Loperamida
      – Acepromazina
      – Butorfanol
      – Vincristina
      – Vinblastina
      – Doxorrubicina
      A toxicidade pode ocorrer a partir de uma dose única ou a partir de doses diárias.”

      Fonte: http://petcare.com.br/blog/perigo-collie-border-collie-pastor-de-shetheland-e-a-ivermectina/

  42. Tânia disse:

    tenho um vira-lata cão que tem 3 anos. Não consigo passear com ele pois ele é muito forte e sai mim arrastando pela rua e por isso fica sem colera mas dentro de casa no terraço.

    Quando sai quer brigar com outros animais,

    Aproveitando o ensejo: tenho duas filhotes pra doação, elas tem 3 meses e são siamesas.
    A mãe foi castrada recentemente, mas ainda é muito caro para castrar não tenho condições.

    Gostaria que alguém que queira adota-las pois eu já tenho um vira latas, um miniatura super barulhento e a gatinha mãe que mandei castra. Não posso ficar com mais 2 felinas embora sejam lindas e divertidas. Por favor mim ajudem. Desde já obrigada.

  43. Paulino disse:

    concordo com Carlos. A energia é grande mas não é tanto assim. Eles também fazem suas pausas.
    Uma raça fantástica. Ativos, espertos e muito doces e carinhosos. O meu é extremamente manso e sociável. Adora as pessoas.

  44. Jussara disse:

    Tenho uma collier e já comprei a coleira da bitcão que adoro,. Ela é uma fofa em casa com o outro cão, mas na rua me deixa em saia justa. Quando vê outra femea roda furiosamente. Dificil controlar mesmo com a coleira gentle leader. Me ajudem. Não quero deixar depassear com ela.

    1. BitCão disse:

      Olá Jussara, o melhor é não deixar de passear mesmo! Continue trabalhando no controle dela, tente agir antes que ela comece a confusão. Se tiver muita dificuldade, tente fazer algumas aulinhas junto com um adestrador, para que ele te ensine a melhor maneira de contornar esta situação.

  45. Eduardo disse:

    Olá,
    Tenho uma Border de 3 anos, vive em casa com um pátio 9×5 mais 3 cachorras, se da bem com todas, só de vez em quando fica incomodando elas querendo pastorear.

    Meu problema e com o passear, ela puxa muito, se usar enforcador ela quasse arranca a cabeça fora depois fica tossindo com a garganta machucada. Então voltei a usar coleira normal, igual é bem chatinha para passear, algumas dicas em especial para Border?

    1. BitCão disse:

      Olá Eduardo, que tal usar a Gentle Leader ou a Easy Walk? Tem bastante informação sobre elas no nosso site.

  46. Erika disse:

    Eu tenho um BC, ele é MT hiperativo, não para um min.. Faz td pra chamar atenção. Deita no meio do caminho, se eu fecho a porta do meu quarto, ele abre, olha pra minha cara e sai… Rs
    Só pra ter o prazer de me fazer levantar e fechar a porta novamente. É MT sonso e carinhoso.. Se entrar um ladrão na minha casa, leva ele junto. Ele é MT cuidadoso e atencioso. Cuida de td. Um dia deixei ele no quintal junto com a minha gata e os filhotes. Choveu e quando abri a porta pra eles entrarem, me deparei com ele pegando os filhotes com a boca e levando pra casinha dele. Então ele é MT cuidadoso. Mas tem uma coisa que ele as vezes me assusta. Ele quer atenção 24 horas, e se não der ele faz coisas pra chamar atenção. Da patada nas coisas, cadeiras, ventilador de chão ( meu filho as vezes está no BB conforto, e ele sabe que não pode chegar perto do BB, mas se não tiver atenção é pra perto do bebê que ele vai) tira os tapetes do lugar e etc… E tmb é MT ciumento. Eu queria saber oq me sugere pra amenizar isso. Pois vi que MTS coisas escritas aqui realmente bate com o jeito dele. Inclusive essa parte de fogos, enquanto meu outro cachorro se enfiava em baixo da cama, ele vai pra cima querendo pegar o fogos rs..

    1. BitCão disse:

      Olá Erika, Borders são assim mesmo, adoram a nossa atenção! Por isso mesmo, devem ser bastante exercitados, para que seu excesso de energia seja gasto e ele consiga conviver mais calmamente dentro de casa.

  47. BIANCA ROSSI disse:

    Tenho um BC também é ela é bastante sensível aos sons, especialmente os mais cotidianos, tipo secador de cabelo, marteladas, até o barulho da limpeza do fogão a deixa extremamente nervosa e apavorada. Por outro lado, fogos e trovões que são comuns de gerar medo para isso ela nem liga. Vai entender!!! tem alguma sugestão?

    1. BitCão disse:

      Olá Bianca, os Borders, assim como algumas outras raças, são especialmente sensíveis à sons. Se a sua se assunta com certos sons específicos, o ideal é que você a exponha a estes sons de uma forma gradual, por exemplo: pegue o seu secador de cabelos e comece o exercício com o aparelho desligado. Mostre para ela, deixe que ela se acostume com a presença dele. Aí você liga o secador no banheiro, na potência mínima, e vai chagando ela perto aos poucos, sempre incentivando quando ela parecer curiosa. Quando ela já estiver calma com o barulho neste volume, você vai para o próximo passo, que é aumentar um nível da potência e por assim vai. Aso poucos ela se dessensibiliza com os sons e passa a saber que eles não farão nenhum mal a ela!

  48. Victor disse:

    Olá , vim aqui dar uma olhada sobre o que fazer e tals , estou adotando uma border collie do meu amigo , já que ele tem 8 cachorros na casa dele , a cachorra tem 2 anos , e vai vir morar na minha casa , como faço pra ela se acostumar cmg , vc acha que ainda dá pra ensinar uns truques pra ela , ou ensinar a obedecer mesmo ?

    1. BitCão disse:

      Olá Victor, se você puder, vá frequentando bastante a casa do seu amigo e intergindo o máximo que puder com a cachorrinha que vai adotar, assim vocês podem se conhecer um pouco mais antes dela ir para a sua casa. Com certeza, com a convivência, ela irá te atender a cada dia mais. E, claro, sempre é tempo para ensinar novos truques a cães de qualquer idade!

  49. willian disse:

    A minha border collie tem 1 ano nunca sai com ela para passear,ontem quando eu sai para passear com ela ela so estava com a cabeça baixa e o rabo entre as penas.Pq ela estava com o rabo entre as penas?

    1. BitCão disse:

      Olá Willian, pelo jeito sua cachorrinha estava com muito medo, já que até esta idade ainda não tinha experimentado ir á rua… Ela perdeu importantes fases de desenvolvimento e socialização. Você vai ter que insistir com os passeios até que ela se acostume!

  50. Carlos disse:

    Muito boa a descrição do perfil do BC. Contudo um tanto “exagerada” no que diz respeito à sua energia.
    Sim, ele é um cão que precisa de estímulos. Sim ele tem bastante energia. Mas ela para, dorme, não é nada descontrolado e não podemos confundir energia com agitação. O BC não é um cão agitado, como muitos terriers, por exemplo.
    Da forma que o texto foi escrito parece inviável tê-lo em um apartamento, por exemplo e isto não é verdade. Tanto que se vê hoje (2013) uma grande quantidade (é o cachorro da moda, ao menos no Rio) de BC vivendo felizes em apartamentos. São a maioria. Eu mesmo vivo tranquilo com uma BC em um apartamento. Ela também vive tranquila, calma, sem destruição. Disponho de 2h por dia com ela de exercícios livres, sem guia e muito carinho. É o suficiente.
    Apenas ratifico o texto que, realmente, não é uma raça para marinheiro de primeira viagem. Antes dela tive Golden, Labrador e Pointer. O BC é completamente diferente de tudo…