Voltar para os artigos

Raças > Pinscher Miniatura

História e Características Gerais da Raça 

Ele é conhecido como o Rei dos Toys, por ser uma das raças pequenas mais populares no mundo todo. Você conhece alguém que goste um pouquinho de cachorros e não conheça o Pinscher? Pois é verdade, esse pequeno, valente e muitas vezes barulhento cãozinho é também aqui no Brasil uma das raças mais conhecidas.

Apesar de muitas pessoas acharem que o Mini Pinscher seja a miniaturização do Dobermann Pinscher, isso é um grande erro. Mesmo sendo parecidas, estas duas raças não tem a mesma origem. Existem, entretanto, algumas raças em comum na formação dessas duas raças, alem da origem de ambas estar na Alemanha.
O Pinscher se originou do cruzamento de English Black and Tan Terrier, German Pinscher, Dachshund e Italian Greyhound. A grande confusão quanto a sua origem, vem do fato das pessoas pensarem que Pinscher seria um grupo de raças, assim como terriers e setter, que classificam o cão segundo o trabalho para qual ele foi criado. Em Alemão, pinscher quer dizer mordida, que deriva do hábito dos cachorros de pular e morder ferozmente sua caça.

Sua personalidade forte, uma grande dose de energia, o apego que costumam ter ao dono, aliada as características que o tornam perfeito como cão de apartamento, são sem duvida o grande motivo que faz do Pinscher um dos cãezinhos mais populares do mundo. Seu pelo curto, quase não precisa de cuidados, uma escovadinha periódica, já garante um pelo brilhante e sedoso. Banhos freqüentes, também não são necessários e nem recomendados, muitas vezes, uma boa passada de toalha molhada com água morna, pode ser uma ótima opção, mas tenha o cuidado para secar bem seu cãozinho depois da limpeza.

Por sua tendência a “investigador policial” é importante tomar muito cuidado com objetos pequenos soltos pela casa, especialmente remédios, esse pequeno valente, não vai pensar duas vezes antes de colocar tudo na boca e o estrago pode ser bem grande! Um outro cuidado importante a ser tomado é manter sempre portas e janelas fechadas. Por ser tão pequeno, o Pinscher é capaz de escapar por qualquer frestinha, além de ser um cachorrinho muito rápido e ágil. Dificilmente você vai conseguir pegá-lo se o pequeno tentar escapar por entre as suas pernas enquanto você faz alguma outra coisa…

O Pinscher é considerado um cão de guarda, esta classificado pela FCI no mesmo grupo de outros grandões, como o Rottweiler, o Dobermann, o Mastife, o Boxer e o Dogue Alemão.

Os problemas de saúde mais comuns ao Pinscher são os que costumam atingir as raças pequenas, como dentição dupla (os dentes de leite não caem),luxação de patela (deslocamento do joelho) e problemas na cabeça do fêmur, que muitas vezes é confundida com displasia coxo femural.

Tamanho:
de 25 a 30 cm na cernelha pelos padrões da FCI (Federação Internacional de Cinofilia). Pelos padrões do AKC (American Kennel Club) a altura ideal é entre 28 e 29 cm na cernelha, sendo os cães abaixo de 25,5 cm e acima de 31,75 cm desclassificados.

Peso:
embora não seja especificado nos padrões, o peso médio da raça fica entre 4 e 7 quilos.

Aparência:
é um cão compacto, de corpo bem balanceado, com movimentos vivos e energéticos. Vigoroso e alerta.

Pelagem e cor:
pêlos curtos e densos, suavemente assentada, lustrosa e sem falhas. Cores solidas, em varias tonalidades, do castanho ao vermelho cervo ou black-and-tam (preto com marcas castanhas). Nos cães pretos e castanho é desejável marcas castanhas bem nítidas localizadas nas faces, no focinho, acima dos olhos, sob o queixo, na garganta, dois triângulos no peito na altura do externo, nas patas, e sob a cauda.

Cabeça:
forte e alongada. O comprimento total deve equivaler a metade do tamanho do dorso. As linhas superiores do crânio e do focinho são paralelas. A testa deve ser achatada e sem rugas e o stop leve, mas definido. A mordedura deve ser em tesoura. Os olhos devem ser escuros, com inserção frontal, ovais e de tamanho médio. As orelhas podem ser cortadas ou não. As orelhas não amputadas podem ser caídas em forma de “V” ou eretas.

Cauda:
forte e alongada. O comprimento total deve equivaler a metade do tamanho do dorso. As linhas superiores do crânio e do focinho são paralelas. A testa deve ser achatada e sem rugas e o stop leve, mas definido. A mordedura deve ser em tesoura. Os olhos devem ser escuros, com inserção frontal, ovais e de tamanho médio. As orelhas podem ser cortadas ou não. As orelhas não amputadas podem ser caídas em forma de “V” ou eretas.

Expectativa de vida:
Acima de 15 anos.

Perfil da Raça

“Um cachorro enorme num corpo pequeno” talvez seja essa a melhor descrição para o Mini Pinscher. Esse pequeno cachorrinho, tem muito poucas características dos cães pequenos. Ele é um grande cão de guarda, apesar do seu tamanho, pode ouvir sons que são para muitos inaudíveis, são capazes até mesmo de diferenciar dois carros pelo barulho do motor.

Estão sempre prontos para uma brincadeira, mesmo quando estão mais velhos e se você não tem uma casa com um quintal, mora em um apartamento pequenininho, isso não tem a menor importância! Eles são capazes de se exercitar em espaços pequenos com uma voltinha no quarteirão ou brincado de pegar uma bolinha. Também adoram aprender truques, ainda mais quando percebem que são o centro das atenções.

São cães possessivos e com presença de espírito, características que podem se transformar de positivas para negativas se o dono não souber como lidar com esse pequeno peludo. Eles são curiosos, mas desconfiados com estranhos. E por serem sensíveis e delicados, não devem ser deixados sozinhos com crianças pequenas, porque alguma brincadeira mais bruta pode machucá-los seriamente. Entretanto, são excelentes companhias para crianças maiores e adolescentes.

Devemos tomar sempre muito cuidado para esse pequenino não se transformar no dono da casa. Por serem tão pequenos, muitas vezes acabam recebendo um tratamento errado dos donos, o que pode transformá-lo em um cachorro insuportável. Ensiná-lo a andar na guia, ficar em um determinado lugar e vir quando chamado, são os comandos mais importantes para essa raça. Se treinado com persistência, consistência e gentileza, eles podem tornar-se cachorrinhos muito bem educados.

Apesar de terem a fama de histéricos, neuróticos e de latirem sem parar, se bem educados serão uma excelente companhia. O grande problema é que a grande maioria dos donos tratam o Pinscher como se fosse um cão de companhia, mimando e achando bonitinho quando latem para defender o dono. Com esse comportamento, os donos estão estimulando uma atitude negativa do cão e ele cada vez mais irá agir dessa forma. É muito importante que os donos saibam que o Pinscher é um cão de guarda e que desencorajem sempre este tipo de comportamento.

Um outro problema que encontramos com o Pinscher é a criação sem critérios. Com o objetivo de conseguir cães cada vez menores, muitos criadores acabam cruzando seus cães sem preocupar-se com o temperamento dos pais, o que também colabora para criação de cães cada vez mais problemáticos e agressivos.

Para quem sonha em andar com um cachorrinho solto da coleira, fique alerta, pois estes pequenos adoram uma boa briga com outros cães. Pinscher não tem medo de cachorro grande. São teimosos, orgulhosos e independentes, qualidades que nem todos estão aptos a apreciar.

O Pinscher não é uma raça para principiantes! É muito importante que o dono desse pequeno feroz, seja uma pessoa preparada para enfrentar um cachorrinho invocado e que esteja sempre pronto para recriminá-lo quando agir de forma inconveniente. Por serem naturalmente dominantes, estão sempre tentando fazer as coisas ao seu modo, muitos enfrentam os próprios donos quando contrariados, e não é raro que os machos desenvolvam a tendência de marcar seu território com urina.

No livro The Intelligence of Dogs de Stanley Coren o Pinscher Miniatura ocupa a 37ª posição entre as raças pesquisadas, em termos de obediência e também na execução de tarefas de trabalho. Ainda segundo o autor, isto significa que eles são considerados acima da média nas habilidades de trabalho. Embora eles demonstrem um entendimento preliminar de novas tarefas simples depois de 15 repetições, normalmente serão precisas de 15 a 20 repetições antes que eles obedeçam de forma mais imediata. Estes cães se beneficiam enormemente de sessões extras de treinamento, especialmente nos primeiros estágios de aprendizagem. Depois que eles aprendem e adquirem o hábito do novo comportamento, eles geralmente retêm os comandos com uma certa facilidade. Outra característica destes cães é que eles costumam responder logo no primeiro comando em 70% dos casos, ou ainda melhor que isso, dependendo da quantidade de tempo investido no treinamento deles. A única coisa que os separa dos melhores cães em obediência é que eles tendem a demorar um pouquinho mais de tempo entre o comando dado e a resposta, além disso eles parecem ter um pouco mais de dificuldade em se concentrar no comando na medida em que o dono se distancia fisicamente deles. No entanto, quanto maior a dedicação, paciência e persistência do dono/treinador, maior o grau de obediência desta raça.

Deixe um comentário

2 Comentários em "Raças > Pinscher Miniatura"

Notify of

juliana
4 anos 2 meses atrás

meu cachorro era igual a este ele morreu no dia 18/09/2014 envenenado, eu quero comprar um igual a este como eu faço pra consegui um assim por favor me ajuda.

BitCão
4 anos 2 meses atrás

Olá Juliana, que pena o que aconteceu com seu cãozinho… Para conseguir outro Pinscher, procure por bons criadores da raça e tenha a certeza de que ele não passará pelo mesmo problema do outro que se foi!

wpDiscuz