Voltar para os artigos

Sete coisas que deixam os vets de cabelo em pé

Depressed-Veterinarian-024A_0

Quem tem bicho tem de ter veterinário de confiança, e não apenas para emergências. O acompanhamento constante permite aos pets uma vida mais longeva e, claro, mais saudável – é tudo o que qualquer proprietário quer! O papel destes profissionais é semelhante ao médico da família: quanto mais conhecem o paciente, mais fácil é chegar ao diagnóstico.

Mas ser veterinário não é nada fácil. Após anos de dedicação em estudos, residência, especializações e constantes atualizações, eles muitas vezes têm de lidar com donos difíceis ou cheios de razão. Existem situações que se repetem nos consultórios – veja abaixo algumas que irritam qualquer veterinário. : )

 

1) Concorrência do Dr. Google

A internet é uma ferramenta bacana, mas de forma alguma pode substituir uma consulta ou se sobrepor ao conhecimento de um profissional que lida todos os dias com animais. Chegar ao consultório com “diagnóstico fechado” a partir de pesquisas no Google deixam os veterinários loucos de raiva.

 

2) Demora para pedir ajuda

Alguns donos só levam o bichão ao consultório quando o problema se agravou tanto que o tratamento se torna mais doloroso, ou às vezes nem é mais possível. Isso deixa qualquer veterinário com o coração partido. A “manutenção preventiva” é a melhor opção para manter a saúde do peludo nos trinques e até minimizar gastos. Hoje existem clínicas incríveis e profissionais especializados em cada pedacinho do seu animal – não se restrinja à visita anual para a vacinação, faça checkups regulares.

 

3) Reclamar dos custos

Muitas pessoas agem por impulso ao comprar ou adotar um animal de estimação e não levam em conta que existem inúmeros gastos envolvidos. Mas a medicina veterinária é uma profissão como qualquer outra. O veterinário tem despesas como a gente: come, paga aluguel, recebe contas de água e luz, etc.

Não é legal pedir desconto – ou pior ainda, avisar que não tem como pagar ao final da consulta. E a gente nem precisa falar sobre a frase clássica: “dar só uma olhadinha”, certo?

 

4) Não obedecer ao tratamento

A cena se repete inúmeras vezes: o vet alerta que o animal está gordo, prescreve dieta e exercícios. Pouco tempo depois o pet volta para a consulta e nada mudou – e o proprietário ju-ra que fez tudo direitinho… Não tente enrolar o melhor amigo do seu animal. Ele sabe, melhor do que ninguém, o tratamento que o bicho precisa seguir. Faça isso!

 

5) Celular da “Mãe Joana”

Veterinário é que nem pediatra: sabe que pode ser acionado a qualquer hora do dia ou da noite. Mas não é porque você tem o número do celular dele que vai ligar ou mandar um whatsapp às duas da manhã para se queixar que seu animal está soltando puns fedidos na cama. Dentro do possível, respeite os horários do profissional.

É importante, também, ter um plano B, caso a situação seja grave e, por alguma razão, você não consiga falar com o seu veterinário.

 

6) Não sabe de nada

Informações precisas ajudam muito no diagnóstico. Se quem leva o animal para a consulta não convive com o animal, ou não sabe o que está acontecendo, será mais difícil para o vet chegar a alguma conclusão.

 

7) Desistir do animal

O que qualquer veterinário mais quer é salvar vidas. Pedir para eutanasiar um animal saudável só porque ele está velho, ou porque o dono vai mudar de casa é a pior ofensa que alguém pode fazer a estes profissionais. E, se for mesmo necessário e ele pedir para que um colega realize o procedimento, entenda: muitos veterinários se afeiçoam de verdade aos seus pacientes, e por mais que sejam treinados, não conseguem dizer adeus.

 

por Regina Ramoska

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of

wpDiscuz