Voltar para os artigos

Sete coisas que o seu coroa gostaria que você soubesse

velhice do cachorro

Na velhice do cachorro, algumas coisas mudam. Confira o que seu pet gostaria de te dizer nessa fase da vida:

1. Não tenho o mesmo pique de quando era um filhote, mas você também mudou. Crescemos juntos, e juntos vamos descobrir, dia após dia, novas alegrias.

2. Às vezes a saúde me prega umas peças. Por favor, me leve ao veterinário quando observar que algo não vai tão bem. O tempo passa muito mais depressa para nós, animais.

3. Não sou tão bonito quanto antes. Meu pelo já não brilha tanto, cai com mais frequência e facilidade, não enxergo ou escuto tão bem, mas continuo sendo o seu fiel companheiro – e meu coração acelera cada vez que eu vejo você.

4. Ando mais devagar, mas ainda gosto de sentir cheiros e rever amigos na rua. Sempre que eu estiver disposto, por favor, me leve para passear.

5. Tenha paciência e não brigue se eu errar o lugar do xixi. Posso até me lembrar onde fazia antes, mas minhas pernas não tem mais a mesma agilidade.

6. Passo longos períodos dormindo, mas sei quando você está ao meu lado, e isso faz toda a diferença. Seu amor e devoção são mais importantes do que tudo nesta fase da minha vida.

7. Já dividimos inúmeras alegrias ao longo da vida. Esteja ao meu lado até o fim. Quando chegar a hora de dizer adeus, conforte-me, sorria e lembre-se de todos os nossos bons momentos. Estarei esperando por você do outro lado da ponte do arco-íris.

Deixe um comentário 21 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

21 comentários em “Sete coisas que o seu coroa gostaria que você soubesse”

  1. DARCI SILVA disse:

    Há precisamente um ano perdemos nosso amado yorkshire Dharzan. Dócil,extremamente amoroso.Sofreu muito.Várias internações e muitos medicamentos! Tinha um prolapso da vávula mitral.No final seus rins falharam.URINAVA MUITO E BEBIA MUITA ÁGUA.,PORÉM A URINA JÁ NÃO TINHA COR! E pensar que eu rezava para que urinasse.Não importava o lugar.Esteve várias vezes hospitalizado.Valentemente resistia.Graças a competência também da CLÍNICA POMPÉIA DE SÃO PAULO. São verdadeiros heróis. Amorosos e dedicados. No final esteve em outra clínica.A cada duas horas mais ou menos o hospital me ligava e dizia o Dharzan está nos deixando! Que suplício! Pedi a eles que não me ligassem mais .À noite eu iria vê-lo.DARCI

  2. Helia de Campos Salles disse:

    Li o artigo sobre os “velhinhos” e adorei. O que mais me impressionou foi a foto do peludo que ilustra o artigo! É EXATAMENTE IGUAL À MINHA VELHINHA AMADA, NINA!!!! Ela está comigo há 10 anos e eu a tirei de uma oficina mecânica onde ela ficava presa o dia todo e à noite ficava praticamente ao relento.
    Houve uma ocasião em que o Natal e o fim de ano deixaram a oficina fechada por 15 dias e a coitadinha, que dormia sobre uma tábua, ficou todo o tempo fechada sozinha. A água ficou verde e a ração virou uma papa.
    Não aguentei mais e logo após os feriados fui falar com o dono, pedindo para que ele me
    “emprestasse” a lindinha para que eu, sem custas para ele, a levasse para ser castrada.
    Ele me disse que ela já era velha e que n via essa necessidade, mas eu insisti e a levei para
    o veterinario.. Quando ela teve alta, eu a trouxe para minha casa (provisoriamente), para que ela se recuperasse. Em janeiro deste ano 10 anos se passaram e ela continua comigo. A
    oficina já se mudou e eu, graças a Deus, estou com ela.
    Há 7 anos minha filha que mora nos Estados Unidos esteve nos visitando e quis levá-la para lá, mas meu marido que ainda era vivo disse que jamais ficaria sem ela, que era o seu xodó.
    Todo mundo gosta dela, e eu sempre digo que ela não sabe que cachorros costumam morder, estranham pessoas. Tenho a impressão de que a minha querida não sabe que ela
    é cachorro!! É extremamente comportada, faz festa para todos e NUNCA sequer rosnou para
    alguém. Atualmente está em tratamento devido ao fato de que em um ultrasson ficamos sabendo que ela está com um pouco de gordura no figado. Graças a Deus, posso proporcionar a ela um tratamento digno, para que ele me deixe ficar com a minha joia rara por mais algum tempo. Há três anos fui forçada a mandar fazer eutanasia em uma femea e um machinho que também eram amadissimos (tiveram cancer). Hoje estou com uma femea
    (pouco mais que um filhote), que apareceu no portão de casa com as duas patas trazeiras quebradas, e o rabo partido, de tanto apanhar. Foram necessárias três cirurgias, ela ficou com uma pata trazeira mais curta, o que não a impede de pular e brincar.
    Me perdoem pelo tamanho do meu depoimento, mas pelos meus peludos faço qualquer coisa.
    Grata
    Helia de Campos Salles (83 anos)

  3. Vanesca Moreira disse:

    Tenho muitos peludos e já perdi uns tantos, mas isso tem tudo a ver com o que tenho vivido com minha linda bóxer Druska, de 9 anos e com vários probleminhas da idade – sem falar dos lindos pelos branqueando em sua tão doce face!!! – , felizmente ainda tudo administrável! Ela foi uma companheirona para passeios de 2 horas quando tinha 2 anos, hoje gosta de passeios investigativos curtos mas que a fazem tão feliz! Essa noção de finitude me choca demais porque passou muito rápido, mas me honra demais poder me dedicar a ela nesta nova fase, e curtir juntas momentos mais calmos – mas tão alegres de parceria quanto sempre – também tem muito significado! Cães são os maiores companheiros da vida,devemos estar prontos para garantir sua dignidade, conforto e felicidade até os últimos suspiros de suas curtas e tão dedicadas vidas!

  4. Silvia Madeira disse:

    Somente hoje recebo essa publicação, mas vejo que a data do primeiro comentário é 23 de abril de 2015. Foi nesse dia que meu grande e fiel amigo Kensor partiu aos 15 anos e 7 meses de vida. O schnauzer standard, de pelagem sal-e-pimenta, que foi, é e sempre será dono das minhas melhores lembranças. Ao ler essa publicação, no 5º dia de ausência do meu amigão, não tenho como conter as lágrimas. Tivemos uma relação plena de companheirismo, até o fim do seu ciclo (muitas “coisinhas” adquiri no Bitcão para melhorar a vida de nosso”tigre”) querido). Ficamos eu, minha filha, nossa gata Mary Jane de 11 anos, nosso Toy de 14 anos e 04 meses, a sentir um vazio que jamais poderemos traduzir com palavras. Fica a esperança de que ele tenha sido plenamente feliz, pois nós temos a certeza de que ele nos fez felizes. Como disse minha filha ” sem nunca ter trocado uma palavra na mesma língua nós e eles nos entendemos com perfeição”. Abraço a todos.

  5. Andréa disse:

    Que saudade doída… perdi minha Dolly há 6 mrses, com 15 anos. Quanto mais velhinha, mais era amada e não me arrependo de tudo que deixei de fazer pra cuidar dela, pois eu nunca tinha sido tão feliz antes.
    Para tds que tem a sorte de ter seu bichinho, cuidem muito bem, eles são anjos na nossa vida.

  6. Mariana disse:

    Meu conselho é: aproveitem cada dia com seus cães. Meu amado e lindo Cocker Spaniel Inglês sempre foi saudável, e de repente adoeceu (câncer). Lutamos até o último instante que foi possível… mas infelizmente tivemos que colocá-lo para dormir… ainda nem estava tão velhinho (11 anos). Gostaria que tivesse vivido mais. Sinto muito sua falta, ele era meu cãopanheirinho… eu o amava… ainda amo…

  7. vania lucia caetano disse:

    Lindo Lindo minha cachorrinha esta passando por essa fase, não teve como não chorar tudo se encaxou. Muito muito obrigada foi de grande ajuda essa informação, pois amo demais a Mileide.

  8. Aparecida de lourdes Carvalho domingues disse:

    Tenho um cãozinho de nome Julinho vai fazer 9 anos ele ainda é um BeBe para nós, mais sei que ele ja esta ficando velho que ja é um Sr. ,só que ele ainda não sabe gosta muito de colo carinho, não gosto nem de pensar que ele um dia vai partir ja tem plano funerario ja pensei nisto também tenho certeza que nos encontraremos do outro lado do Arco-iris.

  9. claudia disse:

    Nossa ,chorei pois enqto lia meu cãozinho bebê estava fazendo uma farra dentro de casa…olhei p ele pensando em brigar ,mas aí pensei:poxa vai chegar um tempo em que irei sentir saudades dele correndo pelo apartamento e ele vai estar velhinho….então corra a vontade meu amiguinho pois mamãe te ama….rs!

  10. Isadora disse:

    Adorei!!!!tenho um cachorrinho velhinho e agora vou seguir essas dicas com ele!!!

  11. Marta da Rocha disse:

    que lindo! e triste também. minha cachorra tem 13 anos. já vi algumas dessas mudanças nela e não consigo nem imaginar o dia que ela for embora. me dá vontade de chorar só de pensar.

  12. gerilda maria barbosa disse:

    eu tenho uma cadelinha de 15 anos ja esta com as pernas travadas tenho mais 4 cachorros de 10 anos cada eles sao irmaos eu amo todos eles

  13. Thais disse:

    Aiiiiii que lindo

  14. CARMEN ANGHEBEN disse:

    EU POSSUO,10 CÃES,QUE SÃO MINHA ALEGRIA DE VIVER,EOS ENTENDO,E ELES Á MIM.
    FAÇO TUDO QUE POSSO,Á ELES,E ELES A MIM,COM SEUA CARINHOS,LAMBIDAS,PULOS,GRAÇINHAS SÓ PARA ME ALEGRAR,E EU OS ENTENDO,COMPTO NA FEIRA,FRUTAS QUE ELES GOSTAM,BATATA DOCE,ESPIGAS DE MILHO,A PARTE DE RAÇÃO QUE É NECESSARIO E MEDICAMENTO,E MEU CARINHO,QUE ESTANDO PERTO DELES ,NEM VEJO O TEMPO PASSAR,EU TENHO,MARIDO E FILHO.
    MAS EU SEMPRE RESERVO DIARIAMENTE,DUAS HORAS,PARA SENTAR,PERTO DELES,EU SEMPRE DIGO QUE EU PAREÇO UMA ILHA,RODEADA DE CAHORROS DE TODOS OS LADOS.DESCULPEM OS ERROS,EU TENHO 70 ANOS.

  15. Simone disse:

    Me emocionei demais… afff!! Tenho um de 9 anos Guiggo , uma de 7 anos Chiquinha e outra de 6 anos Wly. Haja coração

  16. Alessandra disse:

    Muito linda essa história! Chorei! Não quero nem imaginar quando eu tiver q dizer Adeus p os meus “filhinhos”. Dói só em pensar! AMO DEMAISSSSSS!!!!♡♡♡♡

  17. heloisa disse:

    Sei bem como é ter um idoso, tive duas, uma durou 19 aninhos e a outra 16 aninhos, foram as melhores coisas que tive na minha vida. Mas pesar de sentir muita saudades, sei que estão no descanso eterno, e que um dia nos encontraremos. Foram muito bem cuidadas e amadas, sem jamais terem sido abandonadas, mesmo na doença, momentos muito tristes, cuidei delas até o final. Obrigada por esta linda página, para que possa desabafar, falar das minhas filhotas.

  18. maria disse:

    muito util,pois tenho 2 peludos na terceira idade e é assim mesmo e os amo cada vez mais.

  19. Maria Dias disse:

    Lindo! Pura verdade.

  20. madalena vitoriano da veiga disse:

    Muito bom eu sempre valorizei os meus pets ao adota-los ou ganha-los fico com eles até o ultimo suspiro de vida e cuido com muito amor e dedicaçao pois eu os amos muito e respeito são cridado como se fosse meus filhos ou filhas.lindoooooo.