Voltar para os artigos

Seu cão pede comida na mesa?

How-to-Stop-Your-Dog-from-Begging-for-Food

Sei que muitos cães têm dificuldade em conseguir comida de verdade e são alimentados basicamente com ração. Ô tristeza! Mas agora esses problemas acabaram! O “Guia prático do cão pidão”, baseado em minha própria experiência, elenca as mais diversas possibilidades para incrementar a dieta com delícias que compõem o cardápio de nossos donos e explica, também, porque alguns não deram certo.  Todos os truques e artifícios foram testados por mim, um Labrador de 50 kg conquistados com muita estratégia.

 

Comece cedo

Não há como negar: é mais fácil chantagear um humano quando somos filhotes fofinhos, peludos e recém-chegados ao lar. Portanto, patas a obra. Se o seu lar é habitado por crianças, considere-se um cão de sorte – eles andam pela casa com biscoitos e pirulitos na mão, bastando chegar pertinho para… nhac! Outra grande vantagem é que, nessa faixa etária, é comum que derrubem gostosuras no chão, especialmente quando estão aprendendo a manejar os talheres.

Se comida de criança não atende o seu paladar – bom, hoje eu detesto mingau e sopinhas – invista na vovó. Aliás, vou contar uma história. Quando cheguei, logo vi que ela adorava reunir a família no final de semana, incluindo meus primos de quatro patas, grandes professores, pidões de sucesso! Com quatro meses eu já escolhia um local estratégico ao lado da mesa, abaixava um pouco o focinho e as orelhas e olhava por cima dos olhos. Quando a vovó estava muito entretida nas conversas, dava um latidinho virando a cabeça para a direita, depois para a esquerda (anotem essa dica, pois funciona bem com idosos e adolescentes) e pimba! Ganhava comida. A mamãe reclamava, mas a vovó respondia que no tempo dela não tinha essa de ração (como nossos antepassados eram sortudos!),e que cão precisa comer carne (vovó, um beijo, te amo!). Mamãe começou a liberar um naquinho aqui e outro acolá, ainda mais quando eu esfregava a patinha delicadamente na perna dela, abandonando o rabo… Ela sempre dizia que ia fazer uma concessão porque era domingo, mas eu lá tenho calendário? Repetia a estratégia todos os dias, em todas as refeições!

 

Insista, mas não erre o alvo

Um cão pidão tem de ser intuitivo. Explico: vendo em mamãe e vovó minhas aliadas, achei que todas as mulheres eram iguais. Que erro! Certa noite eles receberam para jantar senhoras de nariz empinado e perfume forte, que quase pisaram na minha pata com seus sapatos esquisitos de salto fino. Pois bem. Postei-me, como sempre, ao lado da mesa, a despeito de nenhuma delas ter me chamado pelo nome ou mesmo de gracinha, mas senti certa tensão. Sabe quando nada parece tranquilo, nem favorável? Mamãe ia e vinha com os pratos e travessas, papai conversava e eu, confiante no meu poder de sedução com o sexo feminino, estabeleci-me embaixo da mesa, aos pés de uma das convidadas. Virei a cabeça, abanei o rabo e ela não me deu bola. Hora daquela patadinha, claro! Nem gosto de lembrar o que ocorreu depois, mas que sirva de lição para vocês. A mulher berrou que tinha pele (ou pelo? Ou meia?) sensível, que o cachorro (quem, eu?) ia atacá-la, não entendi bem. Ou seja, se você quer ser um pidão de sucesso, lembre-se de não usar as técnicas desse manual com estranhos. Passaram a me ignorar durante as refeições, mas persisti por semanas e semanas até que vovó, solidária, sentenciou: “o cachorro vai comer comida de gente, sim, mas no pratinho dele”. Topei, né? Afinal, amo a vovó (um beijo, querida!).

 

Cheiro ruim

Nem sempre vovó estava em casa na hora do almoço, e guloso que sou, me vali de novas técnicas com os demais membros da família, como me apoiar apenas nas patas traseiras e fazer muxoxo. Acreditei ter me dado bem quando vi a mão do papai abaixando com um frasquinho. Seria minha carninha? Me aproximei e aaaaaaaaatchinnnn!! Perfume de gente, eca!!! Fiquem ligados, pois esse recurso deles funcionou comigo (sai correndo) e pode acontecer o mesmo com vocês.

 

Gente nova na casa? Aproveite!

Minha vida de cão pidão parecia estar com os dias contados quando meu irmão humano arrumou uma namorada. Salvação! A moça, bonita que só ela, me adorava – alvo certo. Voltei a me instalar ao lado da mesa – tinha até desencanado, viu? Nada mais colava lá – e estava prestes a ganhar um nacão de picanha quando mamãe gritou: “Nãaaaaaaaooooo!!! Ele está doente! O veterinário proibiu! Não pode comer nada além da ração”. Doente, eu? Veterinário? Oi??? Era tudo mentira, mas fato é que dancei. Vendo aí uma estratégia de sucesso, mamãe passou a adotá-la todas as vezes em que eu tentava me garantir. Saco.

 

Comprado com um brinquedo

A namorada acatou as ordens de mamãe, mas parecia bem determinada a me mimar. Certo dia apareceu lá em casa com um brinquedo e recheou com petiscos. Antes que eles se sentassem para jantar me ofereceu, e tive tanto trabalho para tirar as delícias lá de dentro que nem cheguei perto da mesa. No dia seguinte, no almoço, assumi meu posto oficial de pidão, mas meu irmão humano lembrou do brinquedo. Já ia me entregar quando a namorada fofa avisou que se fizesse isso estaria me premiando por pedir. Só ganhei o “presente” no final da sobremesa.

 

Espero que as informações do Manual do Cão Pidão sejam relevantes para vocês. De qualquer forma, como sou um Labrador, cão solidário e parceiro, dou pistas do que consta no Manual anti-pidão (sim, eu li!),escrito por humanos para humanos, para que vocês se aperfeiçoem e se reinventem. Boa sorte!

– Cachorro pidão é culpa do dono. Se você não quer que o cão tenha determinado comportamento, precisa começar cedo. O filhote tende a manter os hábitos quando adulto, como pedir comida à mesa.

Não confunda o cão. Se não pode, não pode. Não é porque é domingo que ele vai comer com você.

As regras valem para todos. Se a vovó dá comida, ele vai achar que a visita ou o seu chefe têm que fazer o mesmo num jantar chique.

– Com o olfato bastante apurado, os cães tendem a se afastar quando você apresenta a ele um frasquinho com álcool gel ou perfume.

Ossos próprios para cães e brinquedos recheáveis são eficientes para entreter o cão, mas lembre-se de oferecê-los antes das refeições, para que ele não se sinta recompensado por ser pidão.

– Se realmente fizer questão da companhia do peludo, coloque o pratinho dele numa distância razoável da mesa. É lá, e apenas lá, que você deve oferecer metade do seu bife de filé mignon, se achar mesmo imprescindível.

Se além de pedir comida à mesa o seu cachorro faz xixi fora do lugar, a culpa pode ser sua! E se ele faz xixi e cocô fora do lugar e pula nas pessoas, também. Leia nossas dicas e vire o jogo.

Regina Ramoska

Deixe um comentário

1 Comentário em "Seu cão pede comida na mesa?"

Notify of

sandra peralles
1 ano 6 meses atrás

Gostei muito das dicas o problema é fazer minha mãe executar

wpDiscuz